Lenda da mulher que roubava empregos dos mortos

Robiane era uma mulher de 30 anos muito esforçada, pois tinha os seguintes cursos: graduação em Administração, pós em Marketing, segundo grau com Magistério, sem falar que sabia Inglês e Espanhol.

Mas ela tinha um grande problema: por causa da crise esta moça estava desempregada há muito tempo. Então cansada de entregar currículos para firmas que nunca chamavam, a donzela resolveu comprar um chá milagroso que viu na Internet. Após tomar o liquido, Robiane sonhou que estava procurando emprego, num cemitério, vestida de executiva. De repente, uma múmia apareceu e disse:

– No mundo dos vivos você não encontrará emprego…

– Todos os dias alguém que teve um cargo falece. Assim as empresas que empregavam estes mortos recentes, possuem vagas. Por isto, procure um emprego na parte de obituários dos jornais e não na parte onde vagas são anunciadas.

De repente, Robiane acordou, pegou um jornal e exclamou:

– É isto!

– Pegarei os nomes dos falecidos e através das redes sociais descobrirei onde eles trabalhavam antes. Deste jeito, me candidatarei às vagas que eram dos mortos.

Desta maneira ela leu no obituário que uma professora chamada Ana foi assassinada pelo namorado e achou seu perfil nas redes sociais onde estava escrito o nome da escola onde lecionava. Depois de dois dias, a desempregada foi ao local e conversou com a dona:

– Soube que uma professora de vocês foi assassinada pelo namorado. Eu sinto muito…

– Mas vocês já tem outra profissional para lecionar aí?

Então ela conseguiu a vaga de professora de jardim-de-infância que era da falecida.

Porém, no mesmo dia, uma aluna disse:

– A professora Ana está nesta sala de aula. Por isto todo o giz que a senhora pegar quebrará.

Naquele mesmo dia, Robiane não conseguiu escrever com giz porque todo o bastão que ela pegava, quebrava misteriosamente na frente das crianças.

Assim, todos os dias, os alunos falavam:

– A professora Ana quer que você vá embora!

Os estudantes reclamaram para os pais que o espírito da professora falecida não queria que a docente nova permanecesse. Até que houve uma reunião e a direção resolveu despedir Robiane.

Novamente esta desempregada decidiu ler o obituário e descobriu que uma vendedora chamada Leida tinha morrido de acidente. Pelas redes sociais ela achou onde a moça trabalhava e depois de dois dias foi até a loja. Lá conseguiu o emprego. Mas toda a vez quando ela ia ao estoque tinha a impressão de que alguém a empurrava e alguma coisa acabava se quebrando. Então Robiane colocou espelhos no estoque e viu que era o espírito de Leida que empurrava seu corpo para cair. Um mês depois por causa dos prejuízos, a moça perdeu o emprego.

Novamente vasculhou o obituário e notou que a motorista de uma van escolar faleceu de mal súbito. Assim ela foi até a escola e conseguiu a vaga. Mas no veículo estava escrito 666. Após deixar a última criança em casa, notou que a van começou a andar sozinha em uma estrada fora do mapa. Quando ela olhou para trás viu uma mulher com capuz e foice que disse:

– Para onde você vai, seu emprego já está garantido. Pois o desemprego e a crise sempre serão companheiros da morte.

Dois dias depois, surgiram anúncios nas redes sociais dizendo que Robiane estava desaparecida e até hoje ninguém encontrou o seu corpo.

Luciana do Rocio Mallon

Deixe uma resposta