Lenda da Índia Guaratuba

Era uma vez, na Amazônia, uma índia chamada Potira que  gostava de admirar os guarás, aves vermelhas, nos rios. Por isto o passatempo desta jovem era conversar com estes pássaros. Um dia ela se casou e percebeu que não conseguia ter filhos. Então Potira foi até rio e fez o seguinte pedido:
– Meus lindos guarás, por favor, me tragam um bebê!
No dia seguinte ela voltou ao mesmo local e começou a meditar. Quando, de repente, um guará veio com um bebê do sexo feminino, dentro de uma trouxa, e entregou esta criança à índia que ficou muito feliz. Naquele instante Potira ergueu a menina e exclamou:
– O nome deste neném será Garatuba, que significa muitos guarás encantados, em homenagem a todos vocês!
O tempo passou, a menina cresceu e uma tribo inimiga declarou guerra à aldeia de Potira. Numa briga, esta moça foi morta e todo o seu povo foi expulso de lá. Mas os índios que sobraram, desta aldeia, vieram para o litoral do Paraná.
Guaratuba gostava de admirar os rios da nova região. Mas vivia se lamentando por não ter guarás na nova terra. Porém sempre falava, que um dia, seria nome de cidade.
Uma tarde esta garota estava tomando banho no rio. Quando, de repente, bandidos surgiram atirando para todos os lados. Alguns tiros atingiram Guaratuba, que desmaiou na água e morreu. No mesmo instante, o sangue desta índia se transformou em diversos guarás.
A partir daquele momento, em todas as noites de luar, estes vários guarás passaram e se reunir num rio para formar o corpo de Guaratuba, que até hoje sai cantando sob a luz do luar.
Os anos se passaram e naquelas mesmas terras foi inaugurada uma cidade chamada Guaratuba, em homenagem aos vários guarás.

Luciana do Rocio Mallon / @lucianadorocio

“Lendas do Universo”, toda sexta-feira, às 20 horas, no BDI.

O livro da autora 

Mande seu e-mail para Luciana : lucianadorocio@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta