Lenda da Cigana do Can-Can

lendas do universo

Reza a lenda que em 1820, a vedete Celeste Mogador, antes de entrar para o Moulin Rouge, trabalhava em uma casa de shows que estava à beira da falência e ela pensou em inventar uma nova dança para atrair o público. Por isto, esta dançarina decidiu orar e meditar num bosque afastado da cidade.

Celeste estava caminhando, concentrada em suas orações, quando de repente avistou um acampamento cigano. Assim a moça aproximou-se e observou ciganas a dançar. Ela ficou encantada com o balançar sensual das saias, os passos húngaros, as pernas que iam para frente e para trás. Desta maneira Celeste aproximou-se e disse:
– Boa tarde!
– Gostaria de saber se vocês aceitariam se apresentar numa casa noturna.
Então, a mais velha olhou com uma cara de braba e ralhou:
– Nunca!
– Cabaré é um local de perdição.
– Somos ciganas e não meretrizes.
Celeste, mesmo envergonhada, insistiu:
– Compreendo.
– Mesmo assim, eu gostaria de ter aulas de Dança Cigana, será que isto é possível?
– Pois, eu posso pagar bem.
A idosa voltou a gritar:
– Saia daqui!
– Imediatamente!
A moça afastou-se tomando o atalho do bosque. Porém, a cigana Encarnación, disfarçadamente, foi atrás dela e disse:
– Por favor, espere!
– Eu aceito dar aulas da dança do meu povo.
– Quanto você paga?
Naquele mesmo instante, Celeste mostrou um saco de ouro e disse:
– Da onde veio este, ainda tem muito mais.
Deste jeito, Encarnación aceitou dar aulas para a vedete às escondidas.
No primeiro dia, a jovem ensinou o balançar da barra da saia levantada, com uma anágua por baixo. Mas, Celeste falou:
– Na minha nova dança, retirarei a anágua comprida e minhas bailarinas dançarão somente com uma bermuda por baixo.
A cigana resmungou:
– Só espero que a minha vó não descubra que estou ajudando-lhe nesta nova dança sensual.
Nos outros dias, Encarnación ensinou passos húngaros à vedete.
O problema é que avó desta cigana desconfiou de que ela estava aprontando alguma coisa e passou a falar:
– Encarnación, se você estiver me enganando, eu desejo que você seja atropelada por uma carroça.
Quando as aulas acabaram, Celeste pagou à cigana com três sacos com moedas de ouro. Mas a donzela ficou tão empolgada com o pagamento, que se distraiu, por isto foi atropelada por uma carroça e morreu.
Mesmo assim, a cigana resolveu aparecer nos sonhos noturnos da dançarina para ajuda-la na montagem da nova dança.

cigana

Celeste também decidiu estudar a Polka. Então da mistura da Polka com a Dança Cigana, esta vedete criou a quadrilha de cabaré, que era constituída de passos que cabiam em oito minutos para cortar a respiração em harmonias perfeitas. Desta maneira, com a ajuda do espírito de Encarnación, a dançarina confeccionou saias coloridas e rodadas semelhantes às vestes das ciganas, que davam liberdade de movimentos.

Um certo dia, o músico e coreógrafo Charles Morton, ao passar pela França, assistiu a esta dança. Assim, ele decidiu levar a nova coreografia para Londres e através de pequenas modificações inventou o Can-can.
Reza a lenda que o espírito de Encarnación, a cigana do Can-Can, auxilia toda a mulher que decide aprender Dança Cigana.

Luciana do Rocio Mallon / @lucianadorocio

“Lendas do Universo”, toda terça-feira, às 13 horas, no BDI.

O livro da autora 

Mande seu e-mail para Luciana : lucianadorocio@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta