Justiça tenta penhorar R$ 3,7 milhões do Corinthians, mas não consegue; saiba o motivo

Foto: Rodrigo Coca

O Corinthians sofreu mais um bloqueio judicial. O clube alvinegro sofreu uma penhora em sua conta de mais de R$ 400 mil por uma dívida com o América-MG.

A penhora inicial seria de R$ 3,7 milhões, mas, depois de consultadas contas do clube em seis diferentes bancos, foram encontrados apenas R$ 428 mil disponíveis para o bloqueio. O juiz considerou, então, a penhora “parcialmente frutífera”.

Segundo o globoesporte.com, a ação movida pelo América-MG diz respeito a uma dívida do Fluminense assumida pelo Corinthians quando negociou com o clube carioca a aquisição do volante Richard. O Tricolor devia ao clube mineiro uma porcentagem da venda do atacante Richarlison ao Watford.

“O América está ciente do bloqueio e mantém avançadas conversas com o Corinthians para resolução da pendência através de acordo.”

De acordo com o América, esse valor devido servirá para pagar terceiros, parceiros do clube na época da venda do jogador.

O primeiro acordo entre Coelho e Corinthians foi assinado em junho de 2019, quando o Timão se comprometeu a pagar R$ 2,9 milhões até 30 de agosto do ano passado. O Corinthians não cumpriu o combinado.

Então, o América cedeu para ter a dívida quitada em três parcelas: dezembro de 2019 e outras duas nos dias 5 e 31 de janeiro de 2020. Novamente, o acordo não foi respeitado.

O Corinthians tem 15 dias para se manifestar sobre a penhora. Transcorrido esse prazo, se não houver acordo entre as partes, o dinheiro será liberado para o clube mineiro. Como trata-se apenas de parte do valor da ação, o processo continua e é possível que existam novas penhoras.

Entretanto, o Corinthians disse que “celebrou novo acordo para extensão do prazo, e ele será homologado em alguns dias pelas partes”.

Deixe uma resposta