José Roberto Torero participa Provocações

Foto: Jair Magri / TV Cultura
Foto: Jair Magri / TV Cultura

Em entrevista a Antônio Abujamra no Provocações, na próxima terça-feira (18/3), às 23h30, o escritor José Roberto Torero fala, entre outros assuntos, sobre literatura e política.

Além de autor, Torero é cineasta, jornalista e roteirista. Ganhador do prêmio Jabuti em 1995 por seu livro O Chalaça, ele revela que há dois motivos que levam uma pessoa a escrever. ”A busca da imortalidade, ou seja, fazer com que seu livro viva mais do que você; ou ser amado.”

Segundo ele, para ser imortal é melhor escrever para adulto, mas para ser amado, é melhor para criança. “Hoje em dia eu prefiro escrever para criança, eu prefiro ser amado, porque imortal hoje em dia não dá mesmo”.

Torero conta que aos 16 anos descobriu Machado de Assis. “Ele é o meu escritor favorito. Machado consegue ter inteligência, humor, fala da alma humana, da sociedade, e tudo sem explicitar nada. Ele consegue ser sutil e você não sabe da onde vem o tiro”.

Sobre a situação do Brasil, diz que a longo prazo houve uma melhora para os negros e para as mulheres. Mas, avaliando a curto prazo, o país continua estagnado.”É triste não ter investimento em educação. O cara que lê melhor se diverte e entende melhor as piadas”.

Questionado se há alguém que o faça a mudar de calçada, responde:” Eu mudaria de calçada para vários políticos”.

Deixe uma resposta