Jorge Jesus celebra título sem falar do futuro no Flamengo

Foto: Pedro Martins

Com a conquista do Campeonato Carioca, Jorge Jesus está a uma nova conquista de se igualar a Carlinhos como o técnico com o maior número de títulos oficiais pelo clube. O português chegou ao seu quinto título.

Após o jogo, Jorge Jesus não quis falar se permanece ou não no Flamengo. O treinador recebeu uma proposta do Benfica. 

– Primeiro lugar, parabéns para o Flamengo e também para o nosso rival, que foi muito competente e nos obrigou a jogar dentro dos limites. É verdade que nos faltou alguma criatividade da primeira linha ofensiva, mas é mérito do Fluminense.

“Nosso objetivo era vencer esse troféu, o último que faltava, principalmente eu que nunca ganhei um estadual”.

Rodolfo Landim disse que o treinador era esperado no Ninho do Urubu para dar treinamento segunda-feira. Pouco depois, porém, já no vestiário, o treinador deu os parabéns ao elenco, anunciou reapresentação para terça-feira e pediu que descansem e aproveitem as famílias.

Jorge Jesus admitiu que o Flamengo fez valer a vantagem nos 30 minutos finais do clássico.

– Fizemos um primeiro tempo muito bom, os primeiros quinze do segundo também, e depois sabíamos que era importante defender. Fizemos um jogo mais pausado, mais controlado. Acabamos fazendo um gol e depois que mudamos a equipe as coisas saíram melhor.

O treinador português, por sua vez, admitiu que o Flamengo de 2020 ainda está longe do time avassalador da temporada passada.

– A equipe tem que melhorar, ainda não atingiu o nível do ano passado. Nossos quatro jogadores de ataque não estão no nível do ano passado, nem um pouco mais ou menos. Cada vez somos uma equipe mais difícil de sofrer um gol, nos defendemos melhor e somos organizados. Jogamos no limite do risco.

Por fim, Jorge Jesus celebrou mais uma taça erguida no Maracanã.

– As decisões no Maracanã têm sido frequentes, vencemos a maioria. São seis títulos em praticamente um ano e poucos dias (contando a Taça Guanabara). É algo incrível. Mas sentimos muito a falta dos nossos torcedores. Equipes como o Flamengo, que têm grandes torcedores, são as que sofrem mais. O Flamengo não é essa mesma equipe quando não temos 70 mil.

Assediado pelo Benfica, o treinador ainda não definiu qual será o rumo de sua carreira.

Deixe uma resposta