Japão testa medidas de combate à Covid-19 em estádio cheio para Olímpiadas

Foto: Carl Court/Getty Images

O Japão está testando uma série de ferramentas tecnológicas de vigilância e monitoramento em estádios para avaliar se é possível lotar esses espaços com segurança durante a pandemia de Covid-19. O supercomputador Fugaka, vai analisar os dados obtidos. Tudo já de olho nas Olimpíadas de Tóquio, transferidas de julho e agosto deste ano para os mesmos meses de 2021. O experimento começou no Estádio Yokohama, que tem 32.000 lugares e será palco de partidas de beisebol e softbol nos Jogos Olímpicos.

Durante três dias, o estádio vai sediar três jogos de beisebol e operar com 80% da sua capacidade de público – bem mais do que os 50% de lotação até então permitidos pelo governo japonês.

Dezenas de câmeras e sensores de alta resolução foram instalados no estádio para monitorar o uso de máscaras e o movimento dos torcedores, e o uso de máscaras é obrigatório. Há ainda dispositivos de monitoramento de dióxido de carbono e de medição da velocidade do vento, para avaliar a propagação das gotículas, e os torcedores tiveram que instalar aplicativos de rastreamento para que haja um controle sobre com quem se encontraram após os jogos.

Deixe uma resposta