Investigação sobre morte de Tom Veiga será arquivada

Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio deverá arquivar a investigação que apura a morte de Tom Veiga. Isso porque, de acordo com o delegado Henrique Damasceno, titular da 16a DP (Barra da Tijuca), o laudo do Instituto Médico Legal (IML) deixa claro que não há indícios de crime. O intérprete do Louro José sofreu uma “hemorragia intra craniana por rotura de aneurisma cerebral”, ou seja, um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

“O laudo apontou que a causa da morte foi uma doença. Ele passou mal e infelizmente veio a falecer. Dessa maneira, não há nada que indique crime, suicídio, uso de drogas ou nenhuma outra hipótese. Foram solicitadas outras diligências, como perícia de local. Toda essa documentação será juntada oficialmente no procedimento, com toda a cautela necessária, e, não havendo qualquer alteração, a investigação será arquivada”, explicou o delegado.

Segundo o laudo do IML, a necropsia no corpo de Tom ficou pronta na noite deste domingo (1). Ele foi encontrado morto em seu apartamento, durante a tarde, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O AVC hemorrágico mais frequente é causado devido a um pico elevado de pressão arterial.

Tom era companheiro de Ana Maria Braga na Globo há pelo menos 20 anos. Antes disso, trabalhou com ela na Rede Record e, por muito tempo, manteve sua identidade escondida.

Deixe uma resposta