Insatisfeita com desfecho, promotoria sul-africana recorre da sentença de Pistorius

Sendo consolado, Oscar Pistorius foi condenado pelo assassinato da namorada (Foto: Herman Verwey/Pool/Reuters)
Sendo consolado, Oscar Pistorius foi condenado pelo assassinato da namorada (Foto: Herman Verwey/Pool/Reuters)

Na manhã desta quarta-feira (4), a promotoria sul-africana recorreu da sentença que condenou Oscar Pistorius, atleta paralímpico da África do Sul que foi acusado de matar a namorada em fevereiro de 2013. A ação abre espaço para uma revisão no julgamento contra o atleta. Pistorius está preso desde outubro de 2014 e sua pena é de 5 anos.

Insatisfeito com o veredicto dado pela juíza Thokozile Masipa, a promotoria afirma, através de um porta-voz, Nathi Mncube, que o apelo já foi feito. “Anunciamos hoje que a promotoria nacional apelou tanto do veredicto (de homicídio culposo) como da sentença (a cinco anos de prisão)”, disse. O Ministério Público não divulgou os argumentos legais para recorrer da sentença, já que o apelo acontece sob sigilo de sumário.

Pistorius alega que atirou contra Reeva Steenkamp, sua namorada, pensando ser um ladrão que havia invadido sua casa, na cidade de Pretória. O julgamento durou oito meses e foi acompanhado de maneira intensa pela imprensa e a opinião pública. Juristas sul-africanos afirmaram que ficaram perplexos com a condenação em homicídio culposo.

Deixe uma resposta