Governo tucano em São Paulo promete, mais uma vez, entregar obras atrasadas do Rodoanel

Foto: Divulgação

Iniciado em 2013, com previsão de entrega em 2016, o trecho Norte Rodoanel terá as obras – paralisadas em 2018 – retomadas até fevereiro de 2021. O anúncio foi do governador João Doria, em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 9/9, no Palácio dos Bandeirantes.

Segundo Doria, serão gerados 12 mil novos empregos na obra, com investimento de R$ 1,6 bilhão. Nesta quinta-feira, 10, o edital será publicado pelo Estado. A previsão é que em janeiro a licitação esteja concluída e em fevereiro comecem, com término em 2023.

Com 44 quilômetros de extensão, o trecho Norte do Rodoanel é o único não entregue pelo Estado. Ele passa pelas cidades de São Paulo, Guarulhos e Arujá, com interligação ao aeroporto. “A obra é essencial para logística e infraestrutura do Brasil e vai gerar mais crescimento econômico para São Paulo”, afirmou Doria.

Um laudo realizado a pedido da administração detectou 1291 problemas nos trabalhos realizados até o momento no trecho de 44 km. Destes, 59 são considerados grandes. Quatro empreiteiras trabalharam na rodovia até então, parte delas investigadas na Operação Lava Jato. Mendes Júnior e OAS estão em processo de recuperação judicial.

A via já custou R$ 7,3 bilhões e, de acordo com o governo, e com a previsão de mais R$ 1,6 bilhão até o fim dos trabalhos, acumulará quase R$ 3 bilhões de custos a mais do que o anunciado no início do projeto.

Deixe uma resposta