Forças Armadas caladas na Comissão da Verdade

Exercito

As Forças Armadas estão num impasse.

Elas deveriam ter se pronunciado logo no começo da Comissão da Verdade e ido até a Justiça pra impedir o desdobramento que deu tal comissão.

Mas não fizeram isto e agora estão em situação de não saber o que fazer.

O problema maior é que a Comissão da Verdade faz acusações contra presidentes da República acusando os mesmos de serem responsáveis por torturas e assassinatos.

Pras Forças Armadas se pronunciarem agora elas terão que revidar a denúncia e acusar a atual presidente Dilma por atos de roubo e assassinato na época em que Dilma Rousseff era do grupo de guerrilheiros armados que roubaram bancos, roubaram quartéis e mataram gente.

O não pronunciamento das Forças Armadas evita um confronto que não se sabe onde vai atingir.

Aliás a gente sabe onde vai atingir mas não sabe no que vai dar.

Imaginem as Forças Armadas tendo que fazer um pronunciamento contra o relatório da Comissão da Verdade e acusando os guerrilheiros da época de terem provocado o confronto armado e matado gente, sendo que Dilma Rousseff, atual presidente, estava no meio de guerrilheiros.

Num caso destes as Forças Armadas seriam obrigadas a destituir a presidente Dilma.

Este é o grande dilema e que por ironia do destino foi previsto em vida pelo presidente João Batista Figueiredo que declarou que os comunistas gerariam uma guerra civil.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta