Filmes de Terror – Histórias Reais II

arquivo do horror

Conforme disse na semana passada essa lista serve para ilustrar que nem todos os filmes de terror/horror são obras meramente fictícias e que muitas são baseadas em histórias verídicas, o que acaba atraindo ainda mais a atenção do público e impressionando quem os assiste.

Se você ainda não se convenceu com a lista de filmes de terror/horror baseados em histórias reais da semana passada confira agora o final da lista.

Está preparado?

The Hills Have Eyes, 1977

QUADRILHA DE SÁDICOS (The Hills Have Eyes, 1977).

Direção: Wes Craven.

Sinopse: Uma família que viaja em um trailer tem de cruzar um deserto e, aconselhada pelo dono de um posto no meio do nada, toma um atalho por uma região montanhosa. O que ela não espera é que violentos canibais, que vivem nas cavernas da região, os desejem como prato principal.

A história verdadeira: O filme, escrito por Wes Craven, foi inspirado na lenda de Alexander Sawney Bean, um escocês que durante o século XV ou XVI matou cerca de mil pessoas. Segundo os relatos, Bean viveu em cavernas por vinte e cinco anos na região de Bennane Head, entre Girvan e Ballantrae, com uma mulher com quem teve oito filhos, seis filhas, dezoito netos e catorze netas, vivendo numa relação incestuosa e doentia até ser capturado e morto. Sua história inspirou inúmeros contos e filmes pelo mundo inteiro, incluindo Quadrilha de Sádicos, O Metrô da Morte (Raw Meat, 1973), Aprisionados pelo Medo (Lurking Fear, 1994) e Viagem Maldita (The Hills Have Eyes, 2006)  embora muitos pesquisadores não acreditem que ele tenha existido.

AS DUAS VIDAS DE AUDREY ROSE

AS DUAS VIDAS DE AUDREY ROSE (Audrey Rose, 1977).

Direção: Robert Wise.

Sinopse: A jovem filha de um casal começa a exibir estranhos comportamentos, forçando-os a considerar a possibilidade de que a alma de outra jovem, Audrey Rose, tenha tomado posse do seu corpo.

A história verdadeira: O romance de Frank De Felitta foi inspirado numa história pessoal: o seu filho de seis anos, Raymond, que nunca teve aula de piano, conseguia tocar perfeitamente o instrumento. De Felitta consultou um ocultista de Los Angeles, que considerou o talento de Raymond como um processo de reencarnação, dizendo que o menino tinha vivido várias vezes. O incidente fez com que o autor passasse a acreditar em reencarnação e escrevesse o livro.

O ENIGMA DO MAL

O ENIGMA DO MAL (The Entity, 1982).

Direção: Sidney J. Furie.

Sinopse: O filme traz o pesadelo de Carla Moran (Barbara Hershey), um mãe solteira de três filhos, que é aterrorizada por uma entidade sobrenatural que a agride e estupra diversas vezes até que ela recebe a ajuda de pesquisadores paranormais, que capturam a entidade.

A história verdadeira: Em 1974, os pesquisadores de fenômenos paranormais Kerry Gaynor e Barry Taff investigaram o caso de uma mulher, Doris Bither, que vivia em Culver City, Califórnia, e alegava que estava sofrendo abusos psicológicos e sexuais de uma entidade. Gaynor e Taff testemunharam objetos se movendo na casa, tiraram fotos de luzes misteriosas e viram uma figura humanóide no local, mas nunca conseguiram provas sobre os estupros que ela disse ter sofrido ou capturaram-no. De acordo com Gaynor, os ataques cessaram quando Doris se mudou da casa.

Maldição

MALDIÇÃO (An American Haunting, 2005).

Direção: Courtney Solomon.

Sinopse: Entre os anos de 1818 e 1820 a família Bell foi assombrada por uma presença maligna. As manifestações se iniciam com a aparição de estranhos barulhos na fazenda, até que a filha passa a ser agredida e, enfim, estuprada pela entidade sobrenatural. A família suspeita ter sido vítima de um feitiço feito por uma moradora local, que toda a comunidade crê ser uma bruxa.

A história verdadeira: O filme é baseado na lenda da bruxa Bell, um conto originário no Tennessee, no século XIX. De acordo com o conto, John Bell foi envenenado por um fantasma, o que gerou a frase do início do filme: O estado do Tennessee considera este o único caso da história americana em que um espírito causou a morte de um ser humano. Não há registros que comprovam a história, que serviu de inspiração também para o filme A Bruxa de Blair.

A MALDIÇÃO DOS MORTOS-VIVOS

A MALDIÇÃO DOS MORTOS-VIVOS (The Serpent and the Rainbow, 1988).

Direção: Wes Craven.

Sinopse: Dennis Alan (Bill Pullmann), um antropólogo e botânico americano, vai ao Haiti a serviço de um laboratório americano que fabrica anestésicos em busca de uma substância usada pelos praticantes do vudu para transformar seus inimigos em zumbis. Com a ajuda de Marielle, uma psiquiatra haitiana, ele chega à droga, mas também descobre o uso político que a ditadura de Baby Doc faz do veneno, para eliminar seus opositores. Marielle e Dennis passam a ser acossados pelos “tontons macoute” (a polícia assassina do regime) e em especial por Dargent Peytraud, seu sinistro comandante.

A história verdadeira: O filme é uma exagerada adaptação de um livro publicado em 1985 pelo cientista canadense Wade Davis e que conta suas experiências com zumbificação no Haiti. Ele conta que a droga possui toxinas que podem levar a vítima a um estado de quase-morte, sendo ressuscitada e controlada por um mestre. Na obra há relatos sobre um homem, Clairvius Narcisse, que teria servido como um zumbi por dois anos durante a década de 60. Até hoje se discute a veracidade dos relatos do escritor.

gothic

GOTHIC (Gothic, 1986).

Direção: Ken Russell.

Sinopse: Em 1816, o poeta Percy Shelley (Julian Sands) visita seu amigo Lord Byron (Gabriel Byrne), também poeta, que vive auto-exilado na Suíça. Shelley leva consigo sua mulher Mary Godwin (Natasha Richardson) e a cunhada Claire (Myriam Cyr). Byron incita os visitantes cultos a experimentarem a imaginação, estimulados por histórias de horror, a prática do amor livre e cultos que desafiam as amarras religiosas e os maiores temores de cada um dos personagens.

A história verdadeira: Num chuvoso verão de 1816, Percy Shelley e Mary Godwin visitaram Lord Byron em sua residência. Aproveitando o temporal, eles resolveram discutir sobre a animação de corpos e histórias de terror alemãs. Byron sugeriu que cada um escrevesse um conto de horror sobrenatural, nascendo a obra Frankenstein, enquanto Byron desenvolveu algo que mais tarde seria adaptado por Polidori até gerar O Vampiro.

O EXORCISMO DE EMILY ROSE

O EXORCISMO DE EMILY ROSE (The Exorcism of Emily Rose, 2005).

Direção: Scott Derrickson.

Sinopse: Uma advogada amarga e cheia de ressentimentos (Laura Linney) envolve-se na defesa judicial do Padre Moore (Tom Wilkinson), que liderou um exorcismo que resultou na morte da garota possuída: Emily Rose (Jennifer Carpenter), uma universitária de 19 anos que começa a ter estranhas manifestações não explicadas pelos médicos.

A história verdadeira: O filme foi inspirado em Anneliese Michel, uma garota alemã de 16 anos que, em 1968, apresentou sintomas de possessão demoníaca. Por anos ela sofreu paralisia, se auto-flagelou e teve visões demoníacas, até 1975, quando dois padres resolveram realizar exorcismos durante dez meses acreditando que ela possuía diversos demônios. Nesse tempo Anneliese mal comia e acabou morrendo de fome, em julho de 1976. Seus pais e os padres foram considerados culpados pela morte da garota, mas somente os eclesiásticos foram presos.

A ÚLTIMA PROFECIA

A ÚLTIMA PROFECIA (The Mothman Prophecies, 2002).

Direção: Mark Pellington.

Sinopse: O filme conta a história de John Klein (Richard Gere), um jornalista que perde sua esposa Mary (Debra Messing) em um acidente. Momentos antes, ela teria tido estranhas visões que a fizeram perder o controle do carro e sofrer um acidente. Viúvo, Klein tenta levar uma vida normal, mas em uma viagem a trabalho chega em Point Pleasant. Lá ele conhece a policial Connie Parker (Laura Linney) e o perturbado Gordon Smallwood (Will Patton), que também tem estranhas visões, como sua falecida esposa. Uma série de fatos sobrenaturais anuncia que catástrofes sem precedentes vão acontecer e que muitas pessoas podem morrer.

A história verdadeira: Relatos sobre a visão de uma criatura alada (apontada por alguns como uma mariposa) conhecida como Mothman (imagem abaixo) ocorreram em Point Pleasant, West Virginia, por treze meses entre 1966 e 1967. Então, em 15 de dezembro de 1967, a ponte Silver, que conecta Point Pleasant a Ohio, caiu sobre o rio Ohio matando quarenta e seis pessoas. Coincidência?

Mothman

 

WOLF CREEK – VIAGEM AO INFERNO

WOLF CREEK – VIAGEM AO INFERNO (Wolf Creek, 2005).

Direção: Greg Mclean.

Sinopse: O filme conta a experiência de três jovens mochileiros que viajam para a Austrália esperando curtir muito sol, mas terminam vivenciando o maior terror de suas vidas. Depois de um dia de passeios pelo Parque Nacional de Wolf Creek, Liz (Cassandra Magrath), Kristy (Kestie Morassi) e Ben (Nathan Phillips) tem problemas com seu carro. Perdidos no meio do nada recebem a ajuda de um morador local, que os captura e passa a torturá-los das piores maneiras possíveis.

A história verdadeira: O roteiro foi escrito por Greg McLean, que diz ter se inspirado na história real de dois assassinos australianos que atacavam viajantes: Bradley John Murdoch, que assassinou um turista inglês e tentou sequestrar outro em julho de 2001 e Ivan Milat, que pegava caronistas e levava-os para as matas, onde eram torturados e mortos, na década de 90. Ambos foram presos e sentenciados à prisão perpétua.

Ils, 2006

ELES (Ils, 2006).

Direção: David Moreau e Xavier Palud.

Sinopse: Clémentine (Olivia Bonamy), professora de francês e Lucas (Michaël Cohen), escritor, são franceses que vivem em Bucareste, na Romênia. O casal mora em um local tranquilo, uma enorme e velha casa afastada do centro da cidade. Certa noite Clémentine ouve um barulho no andar de baixo da casa e, assustada, ela acorda o marido. É quando descobrem a presença de “Eles”, que os atacam furiosamente e querem apenas brincar e apavorar, para horror do casal.

A história verdadeira: Segundo os realizadores, o filme é baseado no assassinato de um casal austríacos por três adolescentes na República Tcheca, mas não há evidências concretas para provar esse fato, que também serviu de inspiração para o filme Os Estranhos.

E então, depois de ver essa lista você continua achando que filmes de terror são todos baseados em “faz de conta”?

Tome cuidado para que sua vida não se transforme em enredo para mais um filme como esses.

 

Arquivo do Horror, toda quarta-feira, às 20h, no BDI.

@oscarmendesf / Site oficial do autor

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta