Ex-operador do PSDB lavou mais de 400 mil dólares em propinas com mansão

Reprodução/TV Globo

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo concluiu que o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, lavou cerca de US$ 430 mil em propinas da Odebrecht. O dinheiro foi utilizado para a compra de uma mansão no condomínio Iporanga, no Guarujá.

A aquisição foi declarada em R$ 1 milhão, contudo o imóvel está avaliado em quase R$ 3 milhões. A denúncia contra o ex-operador do PSDB em São Paulo indica que os US$ 430 mil foram repassados para o casal que estava vendendo a casa através de oito transferências no exterior.

Vieira foi condenado a 145 anos de prisão por supostos desvios de R$ 7,7 milhões, que seriam utilizados em indenizações de obras do Rodoanel Sul. Entretanto, a sentença foi anulada no ano passado. Desde o início da pandemia, ele teve a prisão preventiva convertida em domiciliar.

Deixe uma resposta