Ex-jogador da seleção diz que não fala com família por apoiarem Bolsonaro

Foto: Divulgação

O ex-jogador Juninho Pernambucano, ídolo do Vasco, disse que parou de falar com “80% ou 90%” de sua família e amigos devido ao apoio que eles deram ao Bolsonaro (sem partido).

“Bolsonaro é um filhote do WhatsApp e das fake news. As pessoas que apoiavam Bolsonaro eram maioria e foi minha decisão me afastar delas”, afirmou o ex-jogador em entrevista concedida ao jornal britânico The Guardian.

Juninho criticou a falta de empatia da elite brasileira no trato da desigualdade.

“O establishment no Brasil não tem empatia e quer que nós não tenhamos também. A elite [econômica brasileira] não entende o tamanho das desigualdades financeiras no país que, se aumentarem, causarão violência. Estamos assistindo isso se desenrolar agora”, disse Juninho.

Para o ex-atleta, o Brasil está fazendo tudo errado no combate à pandemia do novo coronavírus.

“Sinto uma profunda tristeza”, afirmou Juninho, emocionando-se.

“Eu sou brasileiro, sei que somos um país pobre e nosso pessoal precisa trabalhar, mas isso (isolamento social para conter a disseminação do vírus) é uma questão de saúde. Se tivéssemos um lockdown, poderíamos estar perto do fim disso, mas não”, lamentou.

Deixe uma resposta