Esposa cita ataques a Jô, atacante do Corinthians, nas redes sociais

Foto: Reprodução

A esposa do atacante Jô, do Corinthians, fez um forte desabafo no domingo, reclamou de ataques contra a sua família por conta da fase irregular do atacante e disse que muitos torcedores são ingratos com o centroavante de 33 anos.

Num vídeo direcionado a torcedores e comentaristas, Cláudia da Silva disse que seu marido tem sofrido com comparações com o ano de 2017, quando foi dos destaques do time campeão brasileiro, e citou xingamentos recebidos pelo jogador.

O vídeo foi gravado após a vitória por 2 a 1 contra a Ponte Preta, que encerrou sequência de sete jogos do Timão sem vitórias. Jô fez o gol da vitória após pegar rebote de um pênalti cobrado por ele próprio.

– Um recadinho para você torcedor modinha, torcedor fanfarrão, em que o gol é que vale e não a experiência, a história do jogador. Meu marido acabou de bater um pênalti, que não foi muito bem batido, mas com a experiência dele e com Deus ele sabia que a bola voltaria. Ele é o Jô. A história dele ninguém vai apagar. Muito me assusta os torcedores corintianos serem tão ingratos com ele, pela história no clube – disse Cláudia.

– Não adianta mandarem directs, ficarem a semana toda me atormentando. Eu bloqueei comentário, mas vocês ficam o tempo todo atormentando a minha família, falando que meu marido está gordo, que ele não é o mesmo de 2017. Óbvio, estamos em 2021, eu não sou a mesma de 2017. Vocês têm que entender que a carreira de um jogador é feita de altos e baixos, existe um ser humano, existe sentimento, eles não são máquinas. Infelizmente a alegria do torcedor é quando a bola entra no gol e levanta o troféu para bater no peito que é corintiano. Mas não se esqueça que ele também é corintiano, ele também sofre quando o Corinthians perde, quando não consegue dar o melhor. Mas vocês não vão frustrar a vida do meu marido, ele ainda tem muita história para ser escrita – desabafou.

Jô é cria do terrão e vive sua terceira passagem pelo Timão. Contratado em 2020 após passagem pelo Japão, iniciou como titular, mas virou reserva no início do ano. Ele vivia um jejum de nove partidas sem balançar as redes.

Deixe uma resposta