ESPN Brasil demite o locutor Antônio Viviani

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contratado da ESPN Brasil há 21 anos, desde os tempos que o canal se chamava TVA Esportes, Antônio Viviani foi demitido pela emissora no último mês. Segundo o profissional, a justificativa foi a opção da emissora por “vozes comuns” nas chamadas, para passar maior informalidade.

“Dia 29 me chamaram para uma reunião e comunicaram que, baseados em pesquisas de mercado que a agência de publicidade deles, a África, vinham fazendo, optariam por vozes diferentes, vozes femininas e de pessoas comuns, não de profissionais [de locução]. Talvez de ator, atriz, para passar uma informalidade. Deram uma explicação técnica. Se isso vem de outros escalações, corte de verbas, não foi citado”, disse.

“Fiquei um tanto quanto estupefato com a constatação de que as pessoas que tomaram as decisões não conhecem minha capacidade de trabalho. Simplesmente acompanharam a ideia que a agência África passou. Gostaria de deixar claro que, modéstia à parte, sou um locutor versátil. Em questão de versatilidade, poderia fazer o que fosse colocado, vários tipos de entonações, e dentro disso me sairia bem”, defendeu o locutor.

Segundo Viviani, a emissora optou por não renovar seu contrato, que venceu em novembro. Nesta data, gravou sua última chamada para a ESPN, sobre a final da Copa do Brasil entre Palmeiras e Santos.

O locutor se disse feliz com as manifestações de carinho que recebeu em sua saída. “Muitas pessoas ligaram, entre elas o Trajano. Na verdade, eu que liguei para ele. Trajano achou estranho o posicionamento da emissora”, conta. “Minha história começou bem e terminou extremamente bem. Da minha parte”, afirmou.

“Acho que pontuar uma programação em algumas coisas com vozes diferentes faz sentido, mas a emissora tem que ter uma voz padrão, que padroniza a emissora”, opinou Viviani.

Deixe uma resposta