Em um duelo de gigantes, Federer vence Nadal e conquista o Austrália Open

(Foto: Getty Images)

Quase seis anos após a última decisão em um Grand Slam, Roger Federer e Rafael Nadal se reencontraram em uma final dos sonhos no Aberto da Austrália.

Se há poucos meses eles até brincaram com o fato de chegarem em Melbourne como “zebras”, depois de um período marcado por lesões e longe dos holofotes voltados para Novak Djokovic e Andy Murray, um roteiro improvável os colocou frente à frente.

Nem eles acreditaram. O duelo marcado por reviravoltas e jogadas de mestre foi à altura daquele que pode ser um dos últimos capítulos de uma das maiores rivalidades da história do tênis.

O protagonista da vez foi o fenômeno suíço, que, aos 35 anos, provou ter a genialidade como elixir da juventude. Com a vitória por 3 sets a 2, em parciais de 6/4, 3/6, 6/1, 3/6 e 6/3, em 3h37 de um jogo duríssimo, ampliou a coleção de Grand Slams para 18 e pulou do 17º lugar no ranking para o top 10. 

Deixe uma resposta