Em circuito da RBR; Vettel guia Ferrari de Gerhard Berger: “Foi fantástico”

gerhard-berger-sebastian-vettel-spielberg-2014-fotoshowbigimage-1512ed83-782036
(Foto: Divulgação / RBR)

Os poucos afortunados que estavam no palco do GP da Áustria, em Spielberg, nesta terça feira, puderam ver Sebastian Vettel pilotando uma Ferrari (sim, uma Ferrari). Mas, para os que estão começando a pensar em uma possível transferência do alemão para a escuderia italiana, não é nada disso. O tetracampeão guiou o modelo, usado por Gerhard Berger na temporada de 1988, apenas para um evento promocional no circuito que pertence à RBR e volta à Fórmula 1 em 2014.

– Foi fantástico. Uma experiência completamente diferente em termos de mudança de marchas, embreagem e eletrônica. Sem falar na posição diferente e a potência. Queria poder ter dado mais voltas. E o som é algo muito diferente. A Fórmula 1 perdeu boa parte de seu espetáculo – afirmou o piloto alemão de 26 anos.

O evento promocional também contou com a presença de Berger, um dos principais nomes do automobilismo austríaco. Aos 54 anos, o ex-companheiro de Ayrton Senna foi para a pista em sua Ferrari de 26 temporadas atrás, com a companhia de Vettel no RB8. Na sequência, o veterano experimentou o cockpit do monoposto guiado pelo jovem alemão na conquista de seu tricampeonato, em 2012, enquanto Vettel finalmente descobria o sentimento de guiar uma antiga Ferrari.

Assim como os carros atuais, a Ferrari 87/88C era impulsionada por um motor V6, mas, em vez de um, a máquina era alimentada por dois turbocompressores. Além disso, tinha potência próxima aos 650 cv a 12 mil RPM (rotações por minuto). Apesar de rápido, o modelo sofreu com problemas de confiabilidade durante toda a temporada de 1988.

Naquele ano, Berger venceu o GP de Itália e conquistou outros quatro pódios, terminando o campeonato em 3º. O Mundial de 1988 foi completamente dominado pela McLaren MP4/4, que era guiada por Senna – na campanha que lhe valeu o primeiro título mundial – e seu arquirrival e companheiro de equipe Alain Prost. Apenas a Ferrari de Berger conseguiu vencer uma etapa daquela disputa – as outras 15 corridas tiveram a McLaren no lugar mais alto do pódio, com oito vitórias de Ayrton e sete de Prost.

Deixe uma resposta