“Elevamos a parceria entre o Brasil e os Estados Unidos ao seu melhor momento”, diz Presidente Bolsonaro em evento virtual

Na abertura do evento 2000 US-Brazil Connect Summit, nesta segunda-feira (19), o Presidente Jair Bolsonaro afirmou que a parceria entre o Brasil e os Estados Unidos está alicerçada em pilares como a convergência de princípios, valores e objetivos e na busca de benefícios concretos para as nações.

Um vídeo com o discurso do Presidente foi exibido no evento que este ano ocorre de forma virtual. “Nesse último ano e meio, em parceria com o presidente Donald Trump, elevamos a parceria entre o Brasil e os Estados Unidos ao seu melhor momento e, com isso, inauguramos uma nova etapa no relacionamento entre as duas maiores economias e democracias do hemisfério”, afirmou.

O Presidente disse ainda que seus ministros de Governo têm trabalhado de forma acelerada em busca de resultados que contribuam ainda mais para a prosperidade de Brasil e Estados Unidos. Também mencionou, durante o discurso, os acordos firmados entre os dois países. “Há poucos dias, representantes do Brasil e dos Estados Unidos concluíram, em tempo recorde, negociações de três acordos há muito demandados pelos setores privados em nossos países: o acordo de facilitação de comércio, o acordo de boas práticas regulatórias e o acordo anticorrupção”, detalhou.

Organizada pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, a conferência 2000 US-Brazil Connect Summit tem o objetivo de promover o aprofundamento da cooperação econômica bilateral e a reconstrução da prosperidade em um mundo pós-pandêmico.

“Esse pacote triplo será capaz de reduzir burocracias e trazer ainda mais crescimento ao nosso comércio bilateral, com efeitos benéficos também para o fluxo de investimentos”, avaliou Bolsonaro.

OCDE

O Presidente disse ainda que a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é um firme propósito do Estado brasileiro, que tem se empenhado em nível técnico e político. O apoio dado pelos Estados Unidos nesse processo, segundo o Presidente, é fundamental. “Contamos com fundamental apoio do governo dos Estados Unidos nesse processo que será determinante para que se chegue a um rápido e favorável encaminhamento”.

“O ingresso do Brasil na OCDE irá gerar efeitos positivos para atração de investimentos nacionais e internacionais. E será mais uma evidência da nossa disposição de assumir compromissos e responsabilidades compatíveis com a importância do nosso país no sistema internacional”, completou.

Defesa e Biocombustíveis

O Presidente Bolsonaro destacou ainda o recente acordo – o primeiro entre os Estados Unidos e o Brasil – em projetos de pesquisa na área de defesa, permitindo a cooperação entre as Forças Armadas e as indústrias de ambos os países.

Já na área de matriz energética, falou do importante papel do Brasil no uso dos biocombustíveis e nas mudanças que causará no setor. “Estou certo de que, também nessa área, há muito trabalho conjunto que podemos realizar com os EUA”, afirmou.

Investimentos e reformas

Ainda no discurso, o Presidente destacou as possibilidades de investimentos na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), as agendas de reformas no Brasil, os esforços para a geração de emprego, renda e desenvolvimento sustentável.

“Sabemos da enorme importância dos investimentos americanos em vários setores da economia brasileira. Convidamos os investidores a examinar atentamente a carteira do Programa de Parcerias e Investimentos, o PPI, e conhecer melhor as oportunidades que o Brasil oferecer em matéria de concessões e privatizações”, disse.

“O Governo brasileiro continuará a colocar em marcha sua ambiciosa agenda de reformas. Já fizemos a Reforma da Previdência, que muitos consideravam impossível. O próximo passo será a aprovação da Reforma Administrativa, que tem o objetivo de modernizar a gestão pública e resultará em economia de cerca de R$ 300 bilhões ao estado, nos próximos dez anos”, relatou o Presidente.

O evento

A conferência, de dois dias – 19 e 20 de outubro – reúne a cúpula de funcionários de ambos os governos, principais executivos, chefes de instituições multilaterais e formadores de opinião. Também apresenta uma série de discursos, painéis de discussão e sessões interativas.

Deixe uma resposta