Eleição anulada?

Foto: Divulgação/TSE
Foto: Divulgação/TSE

Se já existem prisões e até condenações no caso Lava Jato, quando empreiteiros condenados confessam que deram dinheiro pra candidatura de Dilma de maneira forçada, temos um quadro objetivo de dinheiro ilícito pra campanha.

Todos os indicativos estão no processo além das confissões dos empreiteiros citados.

Se os empreiteiros processados foram condenados, conclui-se que a Justiça considera o fato de que os empreiteiros deram dinheiro ilícito pra campanha.

Se houve até acordo de leniência onde uma das empreiteiras vai pagar 700 milhões de reais, então considera-se que este era dinheiro obtido de forma ilícita.

E se o dinheiro ilícito foi dado pra campanha, a campanha foi ilícita e portanto tem que ser anulada.

Isto não resta dúvida e só não foi feito ainda porque o Tribunal Superior Eleitoral tem gente indicada pessoalmente por Dilma e que no passado fazia parte do grupo de advogados do PT.
E o Procurador Geral da União indicado por Dilma está fazendo um trabalho estranho a qualquer investigação.

Mas no caso vamos combinar que existem os dois lados.

A chapa de Dilma em 2014 tem que ser anulada pelo dinheiro ilícito recebido mas a chapa de Aécio também deve ser pois Aécio recebeu dinheiro de campanha das mesmas fontes de Dilma e tendo sido governador por dois mandatos em Minas.

Vão dizer que não existe processo formado contra Aécio.

Eu não estou condenando Aécio, apenas dizendo que se o empreiteiro que deu dinheiro pra campanha de Dilma foi condenado por dinheiro ilícito, e este dinheiro ilícito anula a campanha de Dilma, também tem que anular a campanha de Aécio e a candidatura dele.

O certo é uma nova eleição sem Aécio nem Dilma.

Que venham novos candidatos e novos planos de governo e candidatura nesta vez.

O fato de Aécio e Dilma poderem declarar que não sabiam da origem do dinheiro não limpa o dinheiro.

Estou dando até o plano de inocência de Aécio e Dilma que tem todo direito de dizer que não sabiam da origem do dinheiro.

Vou dar um exemplo grosseiro.

Um cidadão vai numa loja e compra o carro, paga, registra e leva pra casa, tudo feito com boa fé.

Tempos depois numa investigação da polícia se descobre que o carro era roubado.

O cidadão honesto que comprou o carro com seu dinheiro acaba perdendo o carro.

O cidadão que comprou honestamente pode não ter culpa de ter comprado o carro roubado, mas isto não faz o carro roubado deixar de ser roubado.

Dilma e Aécio podem alegar que não sabiam que o dinheiro era ilícito.

Mas pelas confissões de empreiteiros o dinheiro era ilícito e por isto tanto Dilma quanto Aécio tem que perder a candidatura.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta