Educação X Instrução

educação

Muita gente confunde educação com instrução, e vice-versa.

Existe a ideia de que, se uma pessoa possui alto nível de instrução (nível superior, pós-graduação e etc) ela é uma pessoa educada, assim como a de que alguém com baixo nível de escolaridade, quando não analfabeto, é sem educação.

Estão redondamente enganadas.

Instrução está atrelada ao intelecto, já a educação, ao caráter.

Quantas vezes, em nosso cotidiano, não somos obrigados a lidar com pessoas que furam fila de forma descarada, não cedem lugar nos assentos reservados, não respeitam a faixa de pedestres ou falam ao celular enquanto conduzem seus veículos, abusam de mulheres no transporte coletivo, aceitam o troco dado a mais e ouvem música em níveis altíssimos sem se importar com a vizinhança?

Isso apenas para ilustrar alguns exemplos.

Engana-se quem acha que aqueles que agem de maneira tão medíocre são obtusas intelectualmente, muitas vezes são pessoas que adoram orgulhosamente ostentar seu diploma, acreditando que graças à ele estão em um patamar superior às demais.

Não que os que possuem baixo nível de instrução sejam necessariamente educados, há também quem aja de maneira condenável entre essa fatia da sociedade, assim como existe quem respeite o próximo entre os graduados.

Não se pode generalizar, nunca.

Mau-caratismo existe em qualquer parcela da sociedade.

Educação vem de casa, de berço, e deveria ser dada pelos pais ou responsáveis das crianças, já a instrução é adquirida nas instituições de ensino.

Assim como há pais ou responsáveis relapsos, há instituições de ensino de péssima qualidade.

Não entendo as empresas que requerem necessariamente que seus funcionários (ou colaboradores, como as mais “moderninhas” gostam de dizer) possuam nível superior para cargos que aparentemente o diploma não tem utilidade. A impressão que dá é a de que, assim, terão em seu quadro de funcionários somente pessoas educadas e esclarecidas.

Talvez quem pense dessa forma deva rever seus conceitos, urgentemente.

O maior câncer da nossa sociedade, que acaba por refletir em todas as áreas de nossas vidas é a falta de educação, pois gera o desentendimento, o rancor, a desilusão e o anti-socialismo.

O famoso “jeitinho brasileiro” é um desses aspectos mais deploráveis e que, infelizmente, está enraizado no âmago da nossa sociedade, independente de seu portador ser doutor ou analfabeto.

 

@oscarmendesf

Mande e-mail para o colunista: oscarmendes@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta