Edgar Piccoli, Ex-MTV, desabafa sobre a política atual em “A Máquina”

Foto: Divulgação/Yuri Andreoli
Foto: Divulgação/Yuri Andreoli

Nesta terça-feira (27/05), às 23h30 na TV Gazeta, o programa ‘A Máquina’ captura o apresentador, Edgar Piccoli.

O ex-VJ da MTV, atualmente, apresenta o “Morning Show”, da Rádio Jovem Pan, além de apresentar um canal no Youtube, o “Sala de Som”, em que recebe bandas musicais em sua casa.

Sobre a nova etapa longe da TV tradicional, ele afirma: “Eu sou conhecido pelo meu trabalho à frente, como apresentador, comunicador. Então, o trabalho ainda é árduo, você precisa ser visto, ser percebido como um gerador de conteúdo. Estou muito feliz, amarradão”.

De fala mansa e palavras medidas, Edgar conta que cresceu com a ideia de ter que conquistar a vida e ser o provedor. “Mas não foi algo imposto ou com uma afirmação frequente paterna, foi como eu via as coisas funcionando na vida”.

Questionado pela Máquina sobre sua lembrança mais alegre, o apresentador logo dispara: “Quando eu entrei na MTV foi um divisor de águas para mim muito interessante, porque tudo aquilo que eu vivi no rádio e acumulei de experiência, eu pude transpor para mídia. Profissionalmente, foi o único lugar em que chorei quando sai”.

Ainda no programa, Edgar faz um desabado sobre a sua maior decepção politica e acredita que suas escolhas foram equivocadas. “Eu sempre tendi à esquerda e ainda tendo, é uma visão bonita, ideológica da vida, mas eu vi que isso é uma grande balela. O deslumbre juvenil, falta lucidez, a massa é burra, muitas vezes, não reflete. E se você tem uma visão um pouco distanciada do que é a vigência política, você é taxado de fascista e direitista”.

Assista à entrevista na íntegra na próxima terça-feira (27/05) às 23h30.

Deixe uma resposta