“É um sentimento de indignação, de traição”; diz Murilo sobre confusão da CBV

murilo (1)
(Foto: Alexandre Arruda/CBV)

As irregularidades na gestão da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) geraram um sentimento de indignação nos jogadores da modalidade. O ponteiro Murilo Endres assumiu o posto de porta-voz do grupo e fez uma cobrança à nova gestão da entidade máxima do vôlei brasileiro para que os cartolas tomem as atitudes recomendadas pelo relatório da Controladoria-Geral da União (CGU).  A auditoria do órgão do Governo Federal identificou irregularidades em contratos que juntos têm o valor de R$ 30 milhões em pagamentos feitos entre 2010 e 2013.

– É difícil de se segurar. A gente acaba lendo as notícias na internet, e a rede social está ali como um modo de desabafar. A gente acaba atingindo muita gente, e as pessoas dão um feedback, então dá para ter uma ideia se você está falando coisas boas ou se está falando besteira. Nesse caso, 100% dos meus seguidores estão apoiando. Temos que deixar de ser o país da impunidade. Nós como atletas envolvidos com o voleibol precisamos cobrar, precisamos dar a cara à tapa, precisamos falar na televisão, precisamos pedir punição às pessoas envolvidas nesses escândalos, precisamos pressionar a nova gestão da CBV para que peça o ressarcimento desses valores que são destinados ao voleibol. Não é para mim, não é para o Bernardo, não é para a seleção feminina, mas para o voleibol em si, para o desenvolvimento, para o fomento do esporte. É isso que a gente deseja – disse Murilo.

Medalhista olímpico e campeão mundial, Murilo já se posicionava contra as irregularidades da CBV antes mesmo da confirmação apontada pela auditoria da CGU. Ele conta que os jogadores da modalidade têm conversado bastante nos últimos dias, especialmente na última noite, e que o grupo quer a punição dos dirigentes envolvidos e o ressarcimento do dinheiro irregular.

– É um sentimento de indignação, de traição por parte dessas pessoas. Estamos esperando uma resposta da CBV, não em forma de nota oficial, que é muito fácil fazer uma nota oficial. Nós queremos que a nova gestão venha a público e se pronuncie. Vamos continuar cobrando para que eles se pronunciem e tomem uma atitude. Confiamos que eles possam tomar as atitudes corretas, que foram até mesmo solicitadas pela auditoria da CGU, que eles corram atrás e punam os responsáveis e sejam ressarcidos desses valores. É isso que nós atletas esperamos para termos um novo ponto de partida para o voleibol. A gente não vai compactuar com esse tipo de ação, de desvio de dinheiro.

Deixe uma resposta