Doria diz não admitir violência e vai retreinar Polícia de São Paulo

Foto: Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou na tarde desta segunda-feira (22) que os sargentos da Polícia Militar (PM) receberão um novo treinamento em julho após novas imagens de violência praticada por policiais militares.

O coronel Alvaro Camilo, secretário executivo da PM, afirmou que também serão instaladas câmeras nos uniformes dos policiais militares numa tentativa de diminuir os abusos cometidos por agentes.

“Não há e não haverá nenhuma condescendência com violência policial sob qualquer justificativa. São Paulo tem mais de 85 mil policiais militares, mais de 20 mil policiais civis compondo as melhores policiais do Brasil, as mais bem treinadas. É incompatível com uma polícia bem treinada e bem preparada que uma minoria que representa menos de 1% possa comprometer 99% de uma polícia séria, que é treinada e preparada para proteger as pessoas”, afirmou.

Dória disse que solicitou ao Secretário da Segurança Pública, o general João Campos, que implemente o retreinamento no mês de julho, para reorientar os oficiais da PM e sargentos. Posteriormente, os demais PMs, cabos e soldados também serão retreinados, totalizando todo o efetivo.

“Um programa de retreinamento, o programa Retreinar, para atender coronéis, tenentes-coronéis, majores, capitães, tenentes e sargentos da policia militar do estado de são Paulo, iniciando no comando da polícia militar, no quartel general que fica no bairro da Luz em São Paulo e, depois, na Academia do Barro Branco, pra que possamos retreinar todo o comando das nossas polícias para evitar que este 1% de maus policiais, que insistem em utilizar a violência desnecessária junto a população, possam compreender que isso não é aceitável”, declarou Doria.

De acordo com o coronel Camilo, secretário-executivo da Polícia Militar, 220 policiais foram expulsos e demitidos durante a gestão Doria.

O representante da PM voltou a afirmar também que o governo paulista vai instalar 200 câmeras nos uniformes dos policiais até o final de agosto para registrar as ações dos PM, uma iniciativa que já vinha sendo implementada pela corporação desde 2019.

“200 câmeras estarão funcionando aqui em São Paulo até o final de julho começo de agosto. São as primeiras 200. A ideia é que todo policial na rua tenha a sua câmera, até pra provar a sua ação e a ação contrária, e onde houve erro, não tenha dúvida no agir. E isso servirá até de prova de defesa no futuro para os próprios policiais”, informou o coronel Camilo à GloboNews.

Deixe uma resposta