Doria busca doações para duplicar doses de vacina chinesa no Brasil

O Instituto Butantan busca doações de empresários para dobrar a capacidade de produção da coronavac – vacina contra a Covid-19 desenvolvida em parceria com a chinesa Sinovac – e entregar 120 milhões de doses já no primeiro trimestre de 2021. A informação foi divulgada em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, 29/7, no Palácio dos Bandeirantes.

Para expandir o laboratório do Instituto Butantan, no entanto, o Estado faz uma campanha de doações com empresários. O objetivo, segundo o governador João Doria, é arrecadar R$ 130 milhões para dobrar a produção da coronavac. “Em uma reunião virtual com 200 empresários, já garantimos R$ 96 milhões”, afirmou Doria.

“É possível que tenhamos, no início do próximo ano, a vacina. Se aprovada nos testes, serão 60 milhões de doses em outubro e 60 milhões no primeiro trimestre de 2021”, disse Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan.

“O acordo que temos com a Sinovac é de desenvolvimento. A vacina foi desenvolvida pela Sinovac, que fez a fase 1 e a fase 2 e o Butantan fará a fase 3 da vacina. É o Butantan quem financia e tem responsabilidade pelo estudo”, completou Covas.

Deixe uma resposta