“Domingo show” estreia na liderança para a Record

geraldo
Geraldo bateu a Globo neste domingo / Divulgação: TV Record

Quando se faz show e tem-se em meta a dona de casa e toda sensibilidade que a dona de casa tem e que precisa ser alimentada, o ibope e o sucesso do programa vem.

Pra entendermos o sucesso do Domingo Show da TV Record, apresentado por Geraldo Luiz, precisamos entender duas passagens deste final de semana, sexta e sábado.

Na sexta Marcelo Rezende fez uma excelente reportagem com Geraldo Luiz, contando sobre sua vida e toda a história sofrida de vida que marcou Geraldo em sua infância e adolescência.

Ninguém sai ileso pelo que Geraldo passou.

Felizmente o Geraldo teve uma boa formação de sua mãe e de uma outra senhora que Geraldo tem como sendo sua segunda mãe.

Tudo isto mostrado com detalhes na reportagem e que são o retrato real da vida de Geraldo.

Felizmente Geraldo não foi pelo caminho errado da vida e teve muita personalidade pra persistir no seu sonho e seguir em frente até a realização deste sonho de agora.

Logo depois no sábado uma reportagem do site Notícias da TV mostra o lado da vida onde pra sobreviver Geraldo foi trabalhar lavando cadáveres no Instituto Médico Legal da sua cidade.

Mais uma vez ninguém sai ileso do que ele atravessou.

E mais uma vez ele seguiu pelo caminho do trabalho.

Eu errei anteriormente ao escrever aqui que Geraldo Luiz copiava o Ratinho ao fazer show com personagens no palco.

Geraldo não faz show com personagens no palco, quer seja o personagem do anão ou até a morte.

Tanto o anão quanto a morte são subpersonagens do próprio Geraldo Luiz.

O personagem morte que ele coloca no palco é aquele seu lado que por oito anos trabalhou lavando cadáveres e que tanto forjou sua personalidade e sua maneira de ver o mundo.

E o anão é o outro lado do Geraldo que na infância e adolescência se sentia um anão diante de tantas adversidades que o mundo colocava pra ele superar e que com tanta vontade ele superou.

O Geraldo Luiz teve a coragem de se mostrar no palco ao seu povo, que tanto ibope lhe deu, mostrando seus lados da vida no palco e brincando com eles na frente de todo mundo.

Apenas alguém que tenha superado e resolvido seus problemas pessoais pode fazer o que Geraldo fez.

Geraldo mostrou a sua verdade no palco e a dona de casa entendeu esta verdade e lhe deu ibope.

Vamos agora agregar a isto o excelente trabalho da equipe de jornalismo comandada por Douglas Tavolaro que soube oferecer o jornalismo popular na medida certa pra dona de casa.

Ninguém pode criticar o sensacionalismo de nenhum programa de TV aberta.

A TV aberta sempre viveu de sensacionalismo.

O grande Flávio Cavalcanti fazia sensacionalismo na TV Tupi e era líder de ibope.

Silvio Santos fazia sensacionalismo da TV Globo e era líder de ibope aos domingos.

Chacrinha fazia sensacionalismo na TV Globo e era líder.

O mais importante que entendo neste domingo não foi a notável vitória de ibope da TV Record sobre o SBT mas sim a notável vitória de ibope da TV Record sobre a TV Globo.

Bom show com jornalismo ao vivo aos domingos dava ibope pra Flávio Cavalcanti e dava ibope pra Gugu e os dois ganhavam da TV Globo neste detalhe.

Não apenas a TV Record deve estar feliz com o feito deste domingo mas também os diretores do SBT deveriam estar felizes porque o Domingo Show provou que a TV Globo não é imbatível como disse uma vez o Silvio Santos.

Se a TV Record pode fazer isto num tipo de programa que não á caro, que é popular e que é quase artesanal, o SBT também pode fazer se souber se empenhar.

Audiência:

Geraldo marcou 11 de média com 17 de pico, contra 10 da Globo.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta