Djokovic vence Nadal com tranquilidade, e conquista o Masters 1.000 de Miami

635318117751471825
(Foto: EFE)

Foi mais fácil do que se imaginava. No 40º duelo entre os dois melhores tenistas da atualidade, deu o número 2 do mundo, Novak Djokovic, na grande final do Masters 1.000 de Miami, nos Estados Unidos. Com um tênis muito sólido, o sérvio venceu neste domingo o número 1 do ranking mundial,Rafael Nadal, por 2 sets a 0, com um duplo 6/3, em 1h24m, para ser campeão do segundo Masters 1.000 da temporada.

– É sempre um desafio e um prazer jogar contra o Rafa. Espero que ele possa ter uma grande temporada. Eu amo jogar em quadras duras. Estou muito feliz com essa conquista neste torneio que eu gosto muito de disputar – afirmou o campeão.

Se caiu na decisão, o Touro Miúra ainda leva boa vantagem no confronto direto com Nole. Ele soma 22 vitórias contra 18 do sérvio. Mas Rafa tem de ficar esperto, pois seu rival venceu os três últimos encontros.

– É muito difícil jogar Indian Wells e Miami tão bem como o Novak jogou. Ele merece parabéns por isso. Em nenhum torneio, eu perdi tantas finais como em Miami, mas o torneio é especial e espero ser campeão aqui – comentou Rafael Nadal.

Nadal e Djokovic inciaram o jogo com tudo. O sérvio começou a partida sacando e teve grande dificuldade para confirmar o seu serviço. Foram duas igualdades e um break point desperdiçado pelo espanhol, até que o sérvio encaixasse uma boa bola e abrisse 1 a 0. Já Nadal sacou muito bem e não teve qualquer problema no seu primeiro serviço. Sentindo que o Touro Miúra estava muito bem na devolução, Djoko variou o seu saque e começou a ter mais facilidade, vencendo sem problemas seus dois games seguintes de serviço.

No game seguinte, Nole sobrou em quadra e logo tinha 5 a 2 e dava pinta de que poderia quebrar novamente o rival e fechar o set em 6/2, mas o espanhol encaixou boas bolas e contou com dois erros do oponente para atrasar o fim do primeiro set. Mas não passou do nono game. Djokovic sacou bem, subiu à rede e fechou o primeiro set em 6/3, Rafael Nadal ficou um pouco mais solto e soltou o braço, conquistando alguns pontos em bolas vencedoras. Mas não havia dúvida de que Novak era o senhor em quadra. Bastava ele pressionar um pouco para ficar perto de abreviar o jogo. Deu até a impressão que o sérvio só não quebrou o número 1 do mundo em algumas ocasiões por preferir se poupar para o seu serviço. E ele cansou de se segurar. Prova disso é que ele venceu o oitavo game com sobras, e, logo depois, após grandes trocas de bola, quebrou novamente Nadal para fechar o set em 6/3, e o jogo em incontestáveis 2 sets a 0.

A campanha de Djokovic em Miami:
Primeira rodada: não precisou jogar
Segunda rodada: 2 x 0 Jeremy Chardy (FRA) – 6/4 e 6/3
Terceira rodada: W.O. Florian Mayer (ALE)
Oitavas de final: 2 x 0 Tommy Robredo (ESP) – 6/3 e 7/5
Quartas de final: 2 x 0 Andy Murray (GBR) – 7/5 e 6/3
Semifinal: W.O. Kei Nishikori (JAP)
Final: 2 x 0 Rafael Nadal (ESP) – 6/3 e 6/3

Deixe uma resposta