Diretor de futebol do Corinthians chama ex-jogador do clube de “lixo”

Diretor do Corinthians chama Paulo André de 'lixo' mais de uma vez ...
Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Corinthians e Paulo André já entraram em acordo, mas o processo movido pelo ex-zagueiro contra o Timão ainda repercute.

Durante uma live, o diretor adjunto Jorge Kalil se referiu ao ex-zagueiro e hoje diretor do Athletico como “lixo”. Para Kalil, faltou bom senso.

– Eu me nego a falar desse lixo. Para mim, é um lixo. Ponto. Lixo. Por quê? Porque o que ele fez não se faz. Não era o tal do Bom Senso FC? Não era o presidente? Esse lixo. Cadê o bom senso dele? De pedir hora extra noturna, final de semana. Quem é que apoiou? Não era o bom senso que ele pregava. É bom senso pedir adicional noturno? É bom senso falar que o senhor trabalhou fim de semana? O senhor e o mundo inteiro trabalham fim de semana – disse Kalil, em live com o jornalista Alexandre Praetzel.

– Eu posso estar enganado, mas é o único caso no mundo do futebol que ganha uma ação, não vou discutir justiça, porque sentença judicial não é para ser discutida, é para ser cumprida, mas é o único caso que conheço no mundo de um atleta profissional de futebol que pede adicional noturno e final de semana. Lixo. O senhor é um lixo, Paulo André – completou Kalil.

Paulo André movia na Justiça do Trabalho uma ação contra o clube que defendeu entre 2009 e 2014. Ele acusava o Corinthians de descumprir diversas obrigações trabalhistas e pedia também o valor relativo ao descanso semanal remunerado.

Após a conversa com o presidente Andrés Sanchez em dezembro do ano passado, ele retirou a ação e aceitou receber R$ 750 mil.

Paulo André argumenta que ele reconheceu que o pedido era um equívoco.

– Nunca processei o Corinthians por adicional noturno, hora extra ou por jogar aos domingos. O processo é público, qualquer um pode acessar (…) Em 2019 eu abri mão do processo e fiz um acordo com o clube exatamente por reconhecer que um dos pedidos, do descanso semanal remunerado, foi um erro da minha parte. Errei, assumi e fui até o Parque São Jorge fazer um acordo. Esse é o único fato novo de 2014 para cá, eu assumi um erro e o corrigi em dezembro de 2019 ao fazer um acordo com o Corinthians. Qualquer coisa diferente disso, não acredite – disse o ex-jogador.

Deixe uma resposta