Dia das Mães: muito mais do que um presente

mães 1

Quando chega o Dia das mães, é automático presenteá-las por conta da data, somente. Mas, alguém sabe a verdadeira origem deste evento? A primeira história registrada é mitológica. Era festejada no início da primavera em honra a Rhéa, mãe dos deuses.

O outro registro é do início do século XVII, na Inglaterra, já que o quarto domingo da quaresma é dedicado às mães das operárias. Sendo assim, chamavam de Motheringday, mais conhecido hoje como Motheringday cake, no português, bolo para o dia das mães.

Nos EUA, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data foi dada em 1872, pela escritora Julia Ward Howe, autora de “o hino da batalha da república”.

Entretanto, foi no estado da Virgínia Ocidental, em 1905, que surgiu a comemoração. Ana Jarvas, filha de pastores, sofria de depressão após a morte da mãe. Algumas amigas preocupadas com seu estado de saúde resolveram relembrar a memória da mãe de Ana, realizando uma grande festa que aos poucos se espalhou pelos vizinhos.

Jarvas gostaria de um dia especial com o objetivo de fortalecer os laços familiares. Após três anos de luta, ela conseguiu seu objetivo. Foi em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock incluiu o Dia das mães no calendário.

Em 1914, o presidente americano oficializou, com indicação da própria filha dos pastores, o dia nacional das mães no segundo domingo de maio, mais tarde aderido por outros 43 países.

mães 2

O mais triste desta história é que Jarvas viu o seu sonho transformado em comércio. A importância desse dia era realmente que as pessoas encontrassem na união um amor único. Depois, ela entrou com um processo para cancelar a data, em vão.

Ana faleceu em 1948, aos 84 anos e nunca realizou o sonho de ter um filho.

No Brasil, o primeiro dia das mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, Getúlio Vargas oficializou a data como o segundo domingo de maio. Para a igreja, entrou no calendário em 1947, através de Dom Jaime de Barros Câmara, cardeal- arcebispo do Rio de Janeiro.

A data é a segunda do calendário mundial que mais aquece as vendas no comércio. 

Mães não medem amor, seja em hospitais ou penitenciárias, estão sempre ao lado dos filhos. Parabéns também àquelas que não geraram, mas escolheram filhos de coração.

Parabéns a todas as mães!

Mande seu e-mail para Ana Mária Aaron: anamarcia@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta