Denúncia de milhões contra senadores e deputado

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Mais uma denúncia contra os senadores Renan Calheiros, o nosso presidente do Senado, o senador Lindberg Farias, que foi convidado por Maduro pra ser homenageado na Venezuela e o deputado petista Luiz Sérgio, nobre relator da CPI da Petrobras.

Um funcionário graduado da empresa Galileo Educacional contou ao Ministério Público como foi perpetrado o golpe contra o Fundo Postalis e o Petros.

Os dois fundos compraram papéis de universidades em dificuldades financeiras sem condições de pagar os papéis, tudo por obra dos políticos citados.

Ao final, pela relatório do delator, Renan Calheiros, nobre presidente do Senado teria ficado com 30 milhões, Lindberg Farias teria ficado com 10 milhões e Luiz Sérgio teria ficado com 10 milhões.
Tudo está detalhado no site da revista Isto É.

Isto É, se for verdade a denúncia com dados, fatos e documentos, considerando que Luiz Sérgio é relator da CPI da Petrobras e sendo denunciado por falcatrua com dinheiro do Fundo da Petrobras e o senador Renan Calheiros sendo presidente do Senado, nada mais restaria senão fechar o Congresso, prender os diretores dos fundos de pensão e prender também a nobre presidenta da República.

Nem no Palácio e nem no Congresso nada é mais crível.
E depois da presidenta Dilma ter sido conivente e cúmplice de Maduro no caso dos senadores da Venezuela, esperava-se no mínimo que algum dos generais do Exército, ou o General Eduardo Villasbôas, comandante do Exército ou o General Sérgio Etchegoyen, comandante do Estado Maior das Forças Armadas, entrasse no Planalto e desse voz de prisão a Dilma, assim como fez em 1945 o General Álcio Souto que ao lado de Ernerto Geisel e Leônidas Pires Gonçalves, entraram no Palácio da Presidência no Rio e prenderam o ditador Getúlio Vargas pelas mazelas perpretadas pelo ditador do Brasil.

Mas está faltando alguém na linha do General Álcio Souto pra salvar o Brasil da mão dos comunistas e guerrilheiros.

Mande seu e-mail para James Akel : jamesakel@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta