Demitida por suspeita de propina, assessora de Doria recebe R$ 12,6 mil

Foto: Divulgação

Demitida da Prefeitura de São Paulo em 2018 por João Doria (PSDB) após a divulgação de gravação sobre propina, Denise Abreu foi contratada em março pelo governador como assessora da Secretaria de Governo. Dois meses depois, foi transferida para a Casa Civil, com o salário de R$ 12,6 mil.

Segundo a gestão Doria, ela “colabora com assessoramento e acompanhamento de projetos na área social” e “não teve nenhuma condenação em qualquer função pública.”

Colocada na presidência do conselho do Fundo Social com sua amiga Bia Doria, que comanda o órgão, ela ficou no cargo por apenas duas semanas, sendo retirada no último dia 10.

O governo, segundo o Painel da Folha de São Paulo, informa que ela também não será mais integrante do conselho, para o qual havia sido indicada para mandato de dois anos no final de junho.

Deixe uma resposta