Defesa de Witzel avalia se vai entrar com recurso no STF ou STJ

Foto: Divulgação

A defesa de Wilson Witzel (PSC), poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves, que ordenou que ele deixasse o cargo por um período de até 180 dias, atendendo a pedido do Ministério Público Federal.

Segundo o advogado Ricardo Sidi, o prazo mínimo para o recurso é de cinco dias, que começam a contar a partir de amanhã. A procuradoria-geral da República acusou Witzel por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Conforme o PSC, o governador afastado passou mal na manhã de ontem e procurou o Hospital Copa D’Or, em Copacabana, zona sul da capital fluminense.

“Após ser atendido e passar por exames, foi diagnosticado com infecção, medicado e liberado em seguida, retornando para o Palácio Laranjeiras”, diz a nota.

Witzel foi denunciado por participação em um esquema de corrupção envolvendo fraudes na saúde. Ontem, o governador em exercício e vice-governador, Cláudio Castro (PSC), deu expediente no Palácio Guanabara e se reuniu com o secretário de Saúde, Alex Bousquet. Castro – que também foi alvo de mandados de busca e apreensão anteontem – disse que nada deve tirar o foco da administração estadual “da pandemia”.

Deixe uma resposta