De “traidor apoiador do impeachment”, Mandetta virou querido de esquerda e mídia

Foto: Agência Brasil

Bastou se contrapor às vontades de Bolsonaro que Mandetta passou a ser usado pela mídia para atingir o presidente. Não só por ele, mas por personagens da esquerda e presidentes do Senado e Câmara. O ex-ministro virou o exemplo dentro de um governo, pra eles, “fascista”.

Infelizmente, Luiz Henrique parece iludido de gente que não o apoiará quando descobrir que ele carregava cartazes de “Tchau, querida” enquanto atuou como parlamentar e, até 2022, não se sabe ao certo se ele poderá ser candidato a qualquer coisa.

O primo de Mandetta tenta se reeleger na Prefeitura de Campo Grande – MS mas, e depois? E se o novo ministro for bem no cargo? O que resta a Mandetta, além de, em comum a fala mansa não respondendo às broncas de Jair? Você é um bom profissional, ministro. Não se iluda porque esse povo não te ama, ele te usa.

Deixe uma resposta