Cuca promove dois atacantes no Santos

Foto: Ivan Storti/Santos FC

O treino do Santos de quinta-feira contou com caras novas no elenco profissional. Os atacantes Ângelo Gabriel, de 15 anos, e Brayan Kruger, de 18, que se destacaram pelo time sub-20, foram promovidos pelo técnico Cuca e trabalharam pela primeira vez com o grupo principal, no CT Rei Pelé.

Ângelo tem contrato de formação até o fim de 2021 e só pode assinar um vínculo profissional quando fizer 16 anos, a partir de 21 de dezembro deste ano. Já Brayan tem contrato profissional até 31 de janeiro de 2022.

“É uma sensação inexplicável subir para o profissional tão cedo. É uma experiência e tenho que agarrar com todas as forças. Vou dar o meu máximo para ajudar. Estava no treino na segunda-feira da semana passada e o treinador Rodrigo ‘Chip’ (antigo técnico do sub-20) me chamou para avisar que o professor Cuca iria me integrar ao profissional na semana seguinte. Ainda tínhamos jogos pelo sub-20 e o Chip pediu para eu manter a cabeça boa, mantendo o foco nas partidas do 20 e só pensar no profissional depois”, disse Ângelo.

“Foi tudo tranquilo neste primeiro dia. Eles me receberam muito bem. O professor Cuca deixou a gente bem confortável, nos apresentou para a rapaziada ali antes do treino e foi legal demais. Minha característica mais forte é o um contra um, o drible. Sou muito veloz e gosto de dar assistências, mas também gosto muito da ousadia e alegria, que é uma marca grande no Santos”, concluiu.

Brayan também falou sobre a oportunidade de fazer parte do time profissional do Peixe:

“É uma emoção muito grande estar aqui. A primeira vez que vim para o Santos foi em 2017, mas após alguns problemas familiares precisei ir embora, e voltei no final de 2019. Treinei, fiquei no sub-20 e me avisaram que poderia subir para o profissional antes do jogo contra o Vasco (pelo sub-20). Joguei, fiz gol e depois nos treinos me avisaram que deveria me apresentar ao profissional. Estou muito feliz por fazer parte disso”, disse Brayan.

“Minhas principais características são a força, bola aérea, pivô e boa presença de área. No profissional é um treino de outro nível, muito mais intenso, mais força, mais disputa, mas o pessoal me acolheu muito bem e vou procurar trabalhar bem no dia a dia para procurar ajudar a equipe”, concluiu.

Deixe uma resposta