Cuca celebra Santos na final da Libertadores

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Cuca profetizou em sua chegada ao Santos: o Peixe chegaria à final da Libertadores.

O objetivo foi alcançado nesta quarta-feira, com direito a passeio por 3 a 0 contra o Boca Juniors, na Vila Belmiro. Em entrevista coletiva após a classificação, Cuca lembrou da meta traçada.

– (Quando cheguei) Falei para o pessoal que tínhamos o Brasileiro para estar entre os oito e que chegaríamos à final da Libertadores. Falei toda vez, me tornei chato. Hoje eu falei de novo que tínhamos que ganhar, não empatar. Senti isso desde o primeiro dia. O time está em oitavo e na final da Libertadores. Para mim, é uma satisfação fora do comum – disse Cuca.

– As dificuldades são muito grandes. A gente não pode contratar, tem dificuldade no pagamento, na premiação. E sempre jogamos abertos, eles não ficam de picuinha e cara virada. Por isso chegamos, eles fazem por amor. Em qualquer outra situação, se rebelam. Aqui é diferente. A gente vai para uma final e canta o hino. Eu me boto no lugar de qualquer torcedor e estaria chorando. Além de dar a vida, com a dificuldade financeira, promovemos meninos. E indo para uma final de Libertadores. É um sonho realizado. Temos feito coisas muito bonitas e, se Deus quiser, vamos conseguir esse título – emendou o técnico.

Cuca relembrou outros trabalhos de sucesso ao longo da carreira, mas destacou o caminho que teve de percorrer nessa terceira passagem pelo Santos até a final da Libertadores.

– Não sei se é o melhor, tive grandes trabalhos. Aqui a dificuldade é muito maior. Os motivos vocês sabem, mas é muito gratificante entregar ao torcedor uma final de Libertadores. Isso não tem preço, tem valor. É nosso combustível: se entregar ao máximo para tirar o máximo deles e ver o resultado acontecer. É tão legal, não é sempre que acontece isso. A normalidade não é essa. A normalidade é clube em dia e investindo mais chegar. Aqui foi o oposto. Temos que comemorar dobrado – finalizou Cuca.

A final da Libertadores está marcada para o dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. O adversário será o Palmeiras.

Deixe uma resposta