Cruzeiro empata com San Lorenzo e dá adeus à Libertadores

635357261129228457
(Foto: EFE)

O Cruzeiro prometia pressão desde o primeiro minuto. Não aconteceu. A Raposa sofria com a forte marcação do San Lorenzo e, antes mesmo de levar perigo, viu o maior temor acontecer. Willian tentou cavar uma falta e perdeu a bola. Os argentinos chegaram pela direita, Dedé deu o bote errado no cruzamento, e Piatti, dentro da área, bateu forte de canhota para abrir o placar, aos nove minutos. Logo no primeiro chute a gol.

O Mineirão silenciou. Mas, no primeiro momento, pareceu não ter abalado muito o Cruzeiro. Marcelo Moreno quase deu o troco, logo depois, ao cabecear livre para fora. Mas só pareceu. Nos 30 minutos seguintes, a Raposa foi um time perdido em campo. Não conseguia sequer chegar perto do gol adversário e ainda dava espaços na defesa. Só não levou o segundo porque Fábio fez um milagre com os pés. Demorou 25 minutos para os primeiros gritos de ‘raça’. A torcida já pedia por Dagoberto.

O Cruzeiro voltou melhor para o segundo tempo. Marcelo Oliveira tirou um volante e colocou Dagoberto, recuando Ribeiro para fazer a saída de bola. Em impedimento, Willian marcou logo aos sete. Bem anulado. Depois, Torrico salvou duas vezes. Primeiro, em chute de Marcelo Moreno, depois, após cabeceio de Dedé. Aos 25 minutos, Bruno Rodrigo empatou, de cabeça, após cruzamento de Dagoberto.

O Cruzeiro voltava para o jogo. O Mineirão inflamou e quase comemorou de novo na sequência. Marcelo Moreno esteve muito perto de marcar por duas vezes. Em ambas, o goleiro argentino foi bem. Aos 31, Romagnoli se irritou com Moreno, agrediu o cruzeirense e foi expulso, o que contribuiu para aumentar a pressão celeste. Mas o San Lorenzo mostrou consistência. Todo atrás, lutou muito e segurou o placar. O fim de jogo teve festa argentina e palmas discretas para os brasileiros.

Deixe uma resposta