Corinthians nega venda de nome da Arena

(Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, negou que tenha vendido o naming rights da arena do clube, mas afirmou que conversa com diversos interessados na propriedade.

Em sua conta no Twitter, Andrés Sanchez escreveu que espera ter “excelentes notícias para toda a torcida e os sócios” do Corinthians em breve.

As negociações para a venda do naming rights da Arena se arrastam há anos. O assunto voltou à tona nesta segunda-feira após o ex-jogador e hoje comentarista Neto afirmar em seu programa na Band que o Timão havia fechado um acordo de R$ 400 milhões.

– O Sport Club Corinthians Paulista comunica que não concluiu as negociações da cessão dos naming rights da Arena Corinthians. O clube continua empenhado e caso conclua quaisquer das negociações virá a público informar sua torcida – diz o comunicado.

Pessoas ligadas a Andrés Sanchez dizem que o presidente trabalha para vender o nome do estádio até a eleição do clube, que acontecerá em 28 de novembro.

A pandemia de Covid-19 dificultou as coisas, retardando as negociações com a Caixa Econômica Federal. A pedido do banco e do clube, a Justiça suspendeu o processo de execução movido pela estatal para que as partes tentem chegar a um acordo amigável. A Caixa cobra R$ 536 milhões.

Paralelamente, o Corinthians aguarda o processo de recuperação judicial da Odebrecht para definir o valor final que terá de pagar à construtora. Andrés já admitiu que a dívida pode ficar em até R$ 160 milhões, mas ele garante a pessoas próximas que o clube já está livre dessa pendência.

A venda dos naming rights é tratada com cautela. O Timão tenta vender a propriedade por pelo menos dez anos.

Deixe uma resposta