Corinthians está incomodado com atual contrato de TV

Foto: Divulgação

A partir de 2019, passou a valer um novo contrato entre os clubes que formalizaram parceria com a Globo. Este documento tem validade até 2024.

O Corinthians, que recebia cerca de R$ 14 milhões fixos por mês, fora o bônus, foi um dos que sofreu forte baque com a queda na receita oriunda da TV, segundo o jornalista Tiago Salazar, da TV Gazeta.

“(Em 2019) gastamos um pouco mais que devíamos, é verdade, teve o problema da TV, tiraram o Corinthians da TV aberta, o pay-per-view está caindo, deixamos de arrecadar quase 25 R$ 25 milhões. Antes, (o contrato) não tinha nada a ver com visibilidade e colocação”, comentou Andrés Sanchez, na sexta-feira.

Andrés declarou que é a favor da Medida Provisória 984, que dá direito de transmissão ao clube mandante.

“O Corinthians era para ter recebido mais de R$ 240 milhões no ano passado, caiu para R$ 190 milhões pela mudança. Apoiei (MP 984), porque acho que é importante, mas não é porque o Corinthians está apoiando que é contra a mídia. Vamos participar de todas as mídias, o que arrecadamos hoje de um, vamos procurar esse todo ou mais com todas as mídias. O Corinthians vai cumprir esse contrato com a Globo, é parceiro da Globo, sabe que TV aberta ainda é fundamental, mas tem que estar em todas mídias”, completou o mandatário alvinegro.

A TV se comprometeu a pagar R$ 600 milhões pelo direito na TV aberta e mais R$ 500 milhões pelo direito na TV fechada. Deste montante, 40% são divididos igualmente pelos clubes, 30% é pago de acordo com a colocação da equipe no Campeonato Brasileiro e outros 30% ao número proporcional de partidas transmitidas. Quem for rebaixado não recebe a bonificação pela posição na tabela.

Diante da queda nas vendas de pacotes para o pay-per-view, a Globo passou a colocar os clubes com as maiores torcidas com mais frequência neste tipo de transmissão, o que ‘tirou’ o Corinthians da TV aberta, onde o faturamento é consideravelmente maior.

Além da diminuição nas vendas do PPV, apenas 38% são revertidos aos clubes neste caso. 

Portanto, para o Corinthians voltar a ganhar o que espera da Globo vai depender, fundamentalmente, de mais aparições na TV aberta, da adesão de sua torcida na compra do pay-per-view e de uma campanha de sucesso no Brasileirão.

Deixe uma resposta