Corinthians aciona jurídico do clube para não tomar processo; entenda

Foto: Divulgação

A limpeza no elenco proposta pelo Corinthians, com a liberação de alguns jogadores, preocupa o clube. A direção de futebol não admite sofrer processo na Justiça acionado por esses atletas.

Romper contrato unilateral implica em bancar os vencimentos desde o fim do vínculo. Sidcley, por exemplo, ficaria até o fim de dezembro. Ocorre que ele não apareceu para treinar e isso provocou correria entre os advogados do Parque São Jorge.

Todos eles devem ser pagos até o fim do vínculo, mesmo que isso faça com que treinem separadamente ou deixem o elenco com aval por escrito. Tudo deve ser documentado. O dinheiro de rompimento não é baixo e o Corinthians não pode assumir mais despesas.

Deixe uma resposta