Copa Do Mundo: Nos Pênaltis, Costa Rica leva melhor sobre Grécia e segue fazendo história na Copa

sokratis_grecia_gol_get_95
(Foto: Getty Images)

Ao contrário dos seus últimos jogos, a Grécia entrou um pouco mais ofensiva para as oitavas de final. Talvez a ideia do técnico Fernando Santos era conseguir um gol cedo e trancar a defesa, voltando ao estilo que levou os gregos ao título da Eurocopa há dez anos e os trouxe às oitavas de final da Copa. No entanto, foram os costarriquenhos que tiveram a primeira chance, quando Bryan Ruíz achou Bolaños na esquerda em jogada de contra-ataque e quase viu o companheiro abrir o placar.

Talvez temendo tomar um gol nas costas, a Grécia se retraiu e voltou ao seu estilo antigo, fechando os espaços na defesa e tentando surpreender na frente. Campbell e Ruíz, destaques ofensivos da Costa Rica, sentiram e não foram bem na primeira etapa. Os europeus capitalizaram com a frustração dos Ticos e quase marcaram com Salpingidis. No geral, porém, o jogo teve baixo nível técnico e as vaias no intervalo foram merecidas por parte da torcida na Arena Pernambuco.

Na segunda etapa, mais do mesmo. Pelo menos até Bryan Ruíz voltar a entrar em cena. Aos oito minutos, com um toquinho de esquerda na entrada da área, ele tirou a bola do goleiro Karnezis e abriu o placar para a Costa Rica. O gol fez com que os gregos inicialmente se trancassem, com medo de levarem mais um, àquela altura quase fatal. Os adversários “obedeceram” e foram para cima em busca do 2 a 0. Torosidis chegou a colocar a bola na mão dentro da área, mas o árbitro não viu.

Imediatamente, o técnico da Grécia tirou Samaris e colocou Mitroglou, povoando o ataque. A Costa Rica, porém, seguia com o controle do jogo. Até Duarte fazer falta boba, levar o segundo amarelo e colocar fogo na partida. Logo, os gregos tiveram chance com Samaras, mas Keylor Navas fez um pequeno milagre. Até que no começo dos acréscimos, o zagueiro Sokratis fez o que nenhum atacante do seu time conseguiu. Colocou a bola na rede após confusão na área e levou o jogo para a prorrogação.

Nos minutos extras, a Grécia seguiu a blitz, motivada pelos vários atacantes em campo. Samaras e Mitroglou tiveram boas chances, mas a Costa Rica teve um grande momento com Brennes. Na segunda etapa, o jogo abriu de vez, com as duas seleções tendo grandes chances de marcar o golzinho salvador. Mitroglou, de novo nos acréscimos, teve a melhor chance de todo o jogo, mas perdeu e o duelo foi mesmo para os pênaltis.

Na disputa, os pênaltis foram perfeitos até que Gekas esbarrou em Navas, o herói costarriquenho. No duelo de zebras, só o conto de fadas da Costa Rica segue sendo escrito.

Deixe uma resposta