Alemanha marca na prorrogação, vence a Argentina e conquista a Copa do Mundo

Alemanha-Argentina-Messi-Sergio-LANCEPress_LANIMA20140713_0119_50
(Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press)

A partida começou com uma proposta bem clara. A Alemanha surpreendentemente não teve Khedira, que sentiu dores na panturrilha direita no aquecimento e Kramer entrou, manteve o esquema que usou no mata-mata. O meia teve a companhia de Schweinsteiger e Kroos no meio, com Müller e Özil mais avançados, e Klose na frente. Muita posse de bola, toques curtos no campo de ataque e pressão na marcação perto do gol de Romero.

Mas as primeiras chances foram da Argentina. Alejandro Sabella povoou o meio-campo, para que pudesse suportar a pressão, e mandou o time sair em contra-ataques. Ainda na casa dos dez minutos saíram duas boas arrancadas. Uma com Lavezzi, outra com Messi, mas ambas sem conclusões.

Nesse ritmo, Higuaín perdeu a primeira oportunidade, que veio em falha incrível de Kroos. Podia ter sido o gol do título. O meia recuou de forma totalmente errada, e o argentino, sozinho, chutou torto. O jogo ficou nessa até os primeiros 30 minutos, Higuaín teve um gol bem anulado, após lindo passe de Messi para Lavezzi e cruzamento em posição irregular.

Pouco depois Kramer, que havia levado uma pancada na cabeça de Garay, teve que sair. Schürrle entrou, aberto pelo lado lado, Özil foi puxado para o meio-campo, e quase saiu o gol do jogador do Chelsea em sua primeira jogada, mas Romero defendeu. E a Alemanha cresceu na reta final do primeiro tempo, quase que Klose faz de cabeça em cruzamento de Müller. E Höwedes ainda colocou uma bola na trave.

messi_final2_afp_95
(Foto: AFP)

A etapa final começou com Agüero no lugar de Lavezzi, que estava bem, e pressão argentina. Com menos de dois minutos, Messi perdeu um gol incrível de frente para Neuer. Chutou para fora. Aos poucos, a Alemanha foi voltando a equilibrar e as chances surgiram, como uma em jogada de Schürrle e uma cabeçada de Klose.

Conforme o tempo passava, o jogo ficava mais pegado e os times mais cautelosos. Nesse quadro, como a Alemanha tinha mais jogo coletivo, as jogadas saíam mais, como na tabela entre Müller e Schürrle. Mas a melhor foi em jogada pela direita, que Kroos voltou a desperdiçar no chute. Do outro lado, Messi ensaiava suas arrancadas. Foram duas muito boas. Mas nada de gols, e mais meia hora de jogo no Maracanã.

Sem gols, a final da Copa do Mundo foi para a prorrogação. E logo no início, blitz da Alemanha, e quase Schürrle deixou o dele. A Argentina tentou agredir na velocidade. Mas a melhor chance foi de Palacio. Ficou na cara de Neuer, mas ao invés de fazer o simples, tentou por cobertura. Mas não acertou.

mariogotze_alemanha6_reu_95
(Foto: Reuters)

No segundo tempo, a Argentina ficou violenta. Biglia e Mascherano fizeram, juntos, falta muito dura. Depois, Agüero, já pendurado com cartão amarelo, deu um soco em Schweinsteiger, que ficou sangrando. E parece que afinal isso motivou a Alemanha.

Götze foi o herói. O jovem que havia entrado na reta final do jogo, recebeu bola de Schürrle, que também saiu do banco de reservas, dominou e chutou sem deixar cair no chão. Colocou o seu nome na história do futebol, e a Argentina não conseguiu reagir. Depois de 24 anos, a Alemanha volta a ser campeã.

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 1 x 0 ARGENTINA

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 13/7/2014, às 16h (de Brasília)
Público presente: 74738 pessoas
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Auxiliares: Renato Faverani (ITA) e Andrea Stefani (ITA)

Gols: Götze (7’/2ºP)

Cartões amarelos: Schweinsteiger (ALE), Höwedes (ALE), Mascherano (ARG), Agüero (ARG)
Cartões vermelhos: Não houve

ALEMANHA: Neuer, Lahm, Boateng, Hummels e Höwedes; Schweinsteiger, Kramer (Schürrle, 30’/1ºT) Kroos; Müller, Özil (Mertesacker, 14/2ºP) e Klose (Götze, 42’/2ºT). Técnico: Joachim Löw.

ARGENTINA: Romero, Zabaleta, Garay, Demichelis e Rojo; Mascherano, Biglia e Enzo Pérez (Gago, 40’/2ºT); Messi, Lavezzi (Agüero, intervalo) e Higuaín (Palacio, 32’/2ºT). Técnico: Alejandro Sabella.

Deixe uma resposta