Contra a superstição; Hamilton abdica do nº 1 em sua Mercedes para o próximo ano

lewis-hamilton-inst
(Foto: Reprodução / Instagram)

Lewis Hamilton é supersticioso. Dono do título da temporada 2014 e bicampeão da Fórmula 1, o britânico da Mercedes abdicou do direito de usar o número 1 em seu carro na temporada 2015. Assim como outras modalidades do automobilismo, a Fórmula 1 oferece ao piloto campeão o privilégio de usar o número 1 em seu carro, mas Hamilton, por superstição, preferiu manter o número 44, que escolheu para a carreira e,  segundo o próprio, lhe dá sorte desde os tempos do kart.

Desde 2014, os pilotos da F-1 têm direito a escolher um número para usar por toda a carreira na categoria. O campeão do ano anterior, porém, tem a possibilidade de escolher entre o escolhido e o número 1. Dono do 1 nas últimas quatro temporadas, Sebastian Vettel perdeu o direito de usar o número em 2015 por não ter conseguido defender seu título. Com isso, ele usará o 5, que já havia escolhido previamente no início do ano.

Essa será a primeira vez desde 1994 que a Fórmula 1 não terá o número 1 no grid. Por causa da aposentadoria de Alain Prost, campeão do ano anterior, a nova dupla da Williams, Ayrton Senna usou Damon Hill, usou, respectivamente, os números 2 e  0.

Em lista divulgada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Sebastian Vettel usará o número 5 pela Ferrari, o número que escolheu quando não fosse campeão da F-1. Já Massa vai usar o número 19 na Williams, enquanto Alonso, na McLaren, usará o 14. Nico Rosberg terá o número seis.

Deixe uma resposta