Confundindo a realidade, nossa opinião sobre o filme “O Espelho”

Fala Galera, como estão ? Hoje iremos falar do suspense “O Espelho” dos produtores de “Atividade Paranormal”

oculus-movie-heroine

 

O Filme narra a história de doir irmãos, Tim (Brenton Thwaites) e Kaylie (Karen Gillan), que são atormentados pela história de sua infância, Kaylie acredita que O Espelho que estava em sua casa quando era uma criança, possui uma força maligna e quer destruí-la a qualquer custo, o problema, é que o espelho causa ilusões, fazendo as pessoas se perderem na realidade. O Filme tem um elenco com poucos rostos conhecidos, porém eficientes, Karen Gillan brilha na pele da irmã protetora e obcecada pelo mistério do espelho, assim como sua versão criança, alias a dupla infantil é muito competente em cena, Karen conseguiu preencher a tela com beleza e talento, um grande ponto para o filme, já Brenton, faz sua parte, sem muito destaque acabou sendo ofuscado por Karen. Porém se você gosta de filmes de susto, mortes sanguinárias ou outro tipo de coisa que choca no visual, não é o melhor filme do gênero, está bem longe disso, o filme brinca com o psicológico, com a lucidez e a sensatez tanto dos personagens quando do telespectador, os Flashbacks começam a se fundir de uma forma lúdica e confusa, que você já não sabe mais se está no presente ou no passado, nisso o filme foi eficaz e fez bonito, uma das cenas de maior impacto pra mim e para os outros telespectadores, foi a da maça, sem dúvidas , quer conferir, vê aqui:

apesar disso a história se mostra deficiente em vários pontos, o que não é de todo ruim, mas não há uma explicação porque o Espelho é amaldiçoado, apesar de Kaylie contar todo o histórico do espelho, fica muita coisa no ar, o que pode deixar muita gente irritada( Talvez, saia uma continuação do filme, o que acho desnecessário, porém foi o que consegui entender ) A Trilha sonora, não tem nada muito impactante, nem as “assombrações” derivadas do espelho, porém conseguiu assustar duas meninas que estavam nas fileiras acima da minha, o filme pode não ter empolgado o grande  público, tanto que teve pouca divulgação e poucos horários no cinema, mas mesmo assim conseguiu ser um filme bom, diferente do habitual onde estamos acostumados com tudo mastigado sendo jogado na nossas telas. Agora, é esperar pra ver se teremos mesmo uma sequência

STARS-300x150

“Cinerama”, toda Quinta, ás 20:00 – No BDI

Mande seu e-mail para Guilherme Alves : guilhermealves@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta