Conexão Repórter mostra vidas interrompidas por imprudências no trânsito‏

Foto: Divulgação / SBT
Foto: Divulgação / SBT

Roberto Cabrini mostra vidas interrompidas por imprudências no trânsito no “Conexão Repórter” desta quarta-feira, 05 de novembro. Histórias como a de Jô Camargo, uma mãe que perdeu seu filho de 21 anos, João Guilherme, que tinha a juventude a seu favor. Amigos, festas, a escola de samba do coração, e claro, as muitas responsabilidades. Até que em uma saída corriqueira, a vida mudou: o trânsito que mata. “Os juízes dão cestas básicas para quem mata os nossos filhos. Meu filho não pode valer um quilo de feijão”, desabafa Jô, que complementa: “acordo para ter a sensação de morrer, todo dia um pouco, porque ele me faz muita falta, ele era meu amigo acima de qualquer coisa”.

Cabrini mostra ainda a trajetória de Simone, que também perdeu sua filha e encontra nas redes sociais uma maneira de sentir a presença de Fernanda. “Às vezes, eu entro na página dela e mando recado pra mim como se fosse ela, só para ver a foto dela, só para ver o ‘nominho’ dela lá na minha página”, confessa. E mais: imagens de uma câmera de rua mostram o momento exato em que um carro atinge em cheio um grupo de seis jovens. A motorista estava embriagada e duas pessoas ficaram gravemente feridas.

“Máquinas que matam” – um documentário e um alerta nacional – às 23h15, logo após o ‘Programa do Ratinho’, no SBT.

Deixe uma resposta