Conexão Repórter mostra como são tratadas as mulheres islâmicas no Brasil‏

 (Divulgação/SBT)
(Divulgação/SBT)

No “Conexão Repórter” deste domingo, 21 de junho, Roberto Cabrini traz uma investigação especial que mostra como a mulher islâmica é tratada no Brasil. Em uma investigação de vários meses, Cabrini mostra qual é a realidade das mulheres de Alá. As roupas típicas usadas por elas despertam olhares pelas ruas brasileiras e, com câmeras escondidas, o programa mostra onde começa o preconceito e como é ser muçulmano no maior país católico do mundo.

Cabrini traz os desafios de um drama que separa mãe e filha e mostra que as barreiras podem começar na própria família. Elisângela se converteu há seis meses e a mãe, católica fervorosa, não aceita os preceitos da fé islâmica. Em uma entrevista reveladora, angústias, apreensões e traumas vêm à tona. O programa mostra ainda os preparativos de uma cerimônia de casamento. Daud e Anisah se conheceram pela internet e são devotos da mesma crença. Oito meses de noivado depois, eles estão prestes a oficializar a união.

O telespectador vai acompanhar como a nossa sociedade constantemente associa o Islã a atentados de grupos minoritários como a Al Qaeda e o Estado Islâmico em uma noção errada, porém frequente. Nessas horas, poucos imaginam que Islã quer dizer paz e que ninguém deve ser julgado pela fé que professa. A falta de informação que leva à incompreensão e à discriminação serão reveladas no documentário “As Mulheres de Alá”.

O “Conexão Repórter” vai ao ar a partir da meia noite, logo após o “Programa Silvio Santos”, no SBT.

Deixe uma resposta