Como eu conheci a Saga Harry Potter

Muitas pessoas já me perguntaram como foi que conheci a saga Harry Potter, e o que me fez gostar da mesma. Superficialmente sempre respondi que foi através dos filmes que meu encanto pela saga começou, mas desta vez resolvi fazer algo diferente e escrever alguns detalhes de como conheci o bruxinho que se tornou um dos meus “melhores amigos” de infância.

LOGO

O Filme Harry Potter e a Pedra Filosofal estreou no fim do ano de 2001, eu estava com 7 pra 8 anos e as noticias, manchetes e comerciais da estreia eram exibidos a exaustão na TV, não tive a oportunidade de ir aos cinemas conferir ao filme, apesar de imensa vontade, talvez as condições financeiras da época não permitiram que meus pais me levassem para sentir a magia nas telonas. Alguns colegas de classe chegaram contando o filme do inicio ao fim de peito estufado, vangloriando-se de terem assistido o “melhor filme do mundo no cinema” lembro que fazíamos rodinhas na hora do recreio para ouvir aqueles mais sortudos, a história me encantou, e não via a hora de chegar a minha vez. O Ano terminou, chegou 2002 e eu havia “esquecido” o filme. Chegou o mês de Abril e comigo veio uma noticia que me deixou extremamente ansioso, meu pai trabalhava no local onde eram fabricados os VHS e DVD´s da época e que no mês seguinte seria lançado o filme nas duas versões (DVD e VHS) e meu pai teria a oportunidade de alugar pra mim! Foram incontáveis dias até chegar o mês de Maio, tive maior cuidado com o vídeo cassete para não estragar, embolorar nem nada, tudo para esperar a chegada da fita.

tumblr_lyoncryrai1r21ti9o1_500_large

Não me lembro exatamente o dia, mas lembro do momento, eu estava deitado na cama da minha mãe vendo TV, fazia um frio gostoso e meu pai chegou do serviço com uma sacola e falou “O Filme que você queria assistir chegou”, dei um salto da cama e ele me entregou uma sacolinha, rapidamente enfiei a mão e tirei o VHS, segurei ele com as duas mãos, olhei bem para a capa analisando detalhe a detalhe e acredito que os meus olhos brilharam e o coração acelerou, perguntei ao meu pai até quando eu poderia assistir (Na época, existia um prazo devolver o VHS às locadoras, rebobinados para não pagar multa, de preferência hahahaha) e a resposta me deixou ainda mais trêmulo: “Quantas quiser, essa fita é sua”. Numa rapidez tirei o plástico que envolvia a capa e vi que junto havia um brinde, era uma moeda do banco Gringots! Um Galeão! Com direito a uma cartinha do próprio Harry! Fiquei tão feliz, que eu seria capaz de conjurar 3 patronos de uma vez ,li a cartinha que dizia algo como ele estar compartilhando a fortuna dele comigo, e eu acreditei que era real (Afinal eu ainda tinha 8 anos) pensei, mas que garoto gente boa! Dividindo o dinheiro dele comigo, nunca vou gastar! (Nunca mesmo! hahaha) E aí finalmente consegui assistir ao filme, vi diversas vezes em um único dia, era como se eu estivesse ali, fazendo parte de tudo, compactuando com o trio de amigos, na época eu não sabia que era uma saga, e que já tinham sido publicado alguns livros, então entrei em profundo desespero quando o Expresso Hogwarts partiu trazendo Harry para casa, como seria viver sem as aventuras, voar em vassouras, fazer feitiços e poções… Desespero esse, que voltou quando o último filme lançou nos cinemas, eu não havia visto nenhum nas telonas, sempre esperava para meu pai trazer ou alugar os filmes para mim, fui crescendo com a saga, junto com os personagens, e eu perderia a chance de vê-los nos cinemas. A Cada outdoor, trailers, e materiais de divulgação, meu desespero aumentava, e foi então que consegui! No último dia, na última sessão, estava lá, e foi uma experiência incrível, aplausos, choros, e uma plateia pra lá de animada. Saí do cinema um pouco sem rumo, pensando “E agora?” “Acabou?”, e se tem uma coisa que a saga me ensinou é que a Magia nunca termina! Ela está dentro de você E que a amizade e  o companheirismo está acima de tudo! E agora, estou revivendo toda essa aventura, agora em mais detalhes com os livros, fica aqui então um agradecimento especial a J.K Rowling, que fez minha infância e adolescência ser muito mais feliz, sobretudo, com uma história mágica!