Comitê internacional Independente pede que Anvisa retome testes da Coronavac

Foto: Divulgação

O Comitê Internacional Independente recomendou à Anvisa que autorize a retomada dos testes com a Coronavac.

A agência agora irá analisar o pedido, já que ela é soberana na regulação do setor no Brasil, em conjunto com o Conselho Nacional de Ética em Pesquisa, que já havia pedido a volta dos ensaios.

A vacina contra a Covid-19, desenvolvida na China e que terá produção conjunta com o Instituto Butantan se for eficaz, teve seu ensaio clínico de fase final suspenso na noite de segunda (9).

O motivo foi o relato de um evento adverso grave, no caso a morte de 1 dos 13 mil voluntários do programa do imunizante no Brasil. Só que a vítima, um homem de São Paulo, morreu por suícidio segundo a Polícia Civil.

O comitê é um órgão internacional que avalia os ensaios vacinais em todo o mundo quando há disparidades ou dúvidas.

O Butantan havia enviado ao comitê um pedido de análise do caso depois que a Anvisa não aceitou as explicações dadas em reunião pela manhã acerca do episódio, o que irritou o governo paulista.

Todo o caso se insere na disputa entre Bolsonaro e o governador João Doria (PSDB-SP), que desde o começo da pandemia têm orientações díspares sobre como manejar o problema.

Após negar a gravidade da crise, agora Bolsonaro tem trabalhado para minar os esforços de Doria de ter uma campanha ampla de vacinação de pé no primeiro trimestre de 2021. O tucano apostou alto na vacina da Sinovac, que ganhou nome Coronavac e se mostrou segura nos primeiros testes clínicos da chamada fase 3 na China.

Deixe uma resposta