Com chegada do mês de agosto, níveis de reservatórios entram em estado de atenção

cuidar do verde

Considerado pelos metereologistas como o mês mais seco do ano, agosto é caracterizado pela falta de chuvas principalmente nas áreas do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Consequentemente, além do aumento da poluição com a baixa umidade do ar, esse cenário também trás uma outra questão importante: o alerta para a queda nos níveis dos principais sistemas de água da região metropolitana de São Paulo.

De acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), desde o começo desse mês o sistema Cantareira teve sua quinta queda consecutiva no seu nível pluviométrico e agora opera com 18,3% de sua capacidade. Já o sistema Alto Tietê obteve um acumulado de 17,6%. A pluviometria acumulada para o mês de agosto no sistema Cantareira é de 0,5mm, enquanto no Alto Tietê a previsão é de apenas 0,3mm.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

 

Apesar das obras de ampliação nos sistemas de abastecimento hídrico realizados nos últimos meses, como é o caso da obra de captação de água do rio Guaió para o sistema Alto Tietê, é importante ressaltar que a crise hídrica ainda não chegou ao fim. É preciso que a população adote permanentemente os hábitos para o uso racional da água.

Cuidar do Verde, toda quarta-feira, às 13h, no BDI.

Mande seu e-mail para a colunista : samaratenorio@bastidoresdainformacao.com.br

Deixe uma resposta