“Comparando as três versões de “Carrie, a Estranha”

10004685_612322678860509_2114701020_o

 

“Atenção a todos, desliguem os celulares, nossa Sessão já vai começar…”

 Fala Galeeeera ! Tudo bem com vocês, comigo tá tudo ótimo, bom pra quem não me conhece ( todo mundo ) meu nome é Guilherme, e eu sou o responsável pela coluna “Cinerama” aqui no BDI, queria aproveitar que hoje é a nossa estreia e agradecer ao negão do Lucas Canosa, meu parceiro de longa data que me convidou pra fazer parte do site, e falar que a nossa coluna vai ser meio…hum…Diferente ! Eu vou aqui expor a minha opinião sobre determinados filmes, não necessariamente os lançamentos, mas aqueles que eu assisti e quero falar, simples assim, não se espantem em ver vários filmes de suspense e de super heróis ( principalmente Homem Aranha ) aqui na coluna, porque eu sou amante dos gêneros , então vamos ao que interessa !

 

As três atrizes magnificas que deram vida a "Carrie"
As três atrizes magnificas que deram vida a “Carrie”

 

Como vocês podem reparar eu vou falar das 3 versões de “Carrie, A Estranha” cujo sou Fã dos filmes e do livro, e vamos comparando-as entre si e o livro do mestre Stephen King. Pra quem não sabe lá na década de 70, Stephen King teve a genial ideia de criar uma história onde falava sobre uma garota com dons de telecinese com uma mãe fanática Religiosa, que por sinal King fala no livro que conheceu algumas “Carries” durante sua infância e juventude, foi daí que começou a surgir a história, porem, ele não gostou e jogou no lixo, sua mulher, pegou, leu e disse que ele deveria continuar, obedecendo a patroa, King escreveu e publicou o livro, nascia ai o mestre “King”. O Sucesso do livro foi estrondoso, que em 1976 ganhou uma versão para as telonas na mãos de Brian de Palma, com Sissy Spacek, no papel da Protagonista, e Piper Laurie, no papel da Mãe Doentia, e John Travolta como o “Bad Boy” Billy Nolan. O Filme foi um sucesso e arrecadou 33 Milhões de reais, e até hoje ainda habita o imaginário de muitos amantes do terror. Muitos acreditam que é a melhor versão da história, mas aqui temos uma Carrie um pouco divergente do livro, ela parece em alguns momentos não aceitar seu dom, aqui Spacey é uma garota extremamente linda e talvez um pouco fora da ambientação dos anos 70, enquanto suas amigas apresentavam madeixas volumosas e roupas “moderninhas” Carrie tinha uma longa cabeleira lisa e loira e utilizava roupas de “Jeca Tatu”  só fica estranha mesmo na cena do baile, aquele olhar me dá um certo arrepio até hoje, imagina pra quem foi ver no cinema em 76 ? A Estátua de Jesus que fica no “quartinho” também é bem sinistra !. Na Versão de 2002, que não é um filme, é um piloto de uma série que não vingou e virou uma minissérie ( O Sbt corta muita coisa pra transformar em filme ) Aqui quem dá vida a nossa estranha é Angela Bettis, que realmente se entregou no papel, eu diria até demais, ela sim é uma Carrie bem esquisitona, daquelas que você olha e pergunta se um dia vai ter namorado, Porém…Porém…No Livro a Carrie não é tão assustadora assim ( Acredite ! ) Essa versão é uma das mais detalhadas da história, tem a cena da Chuva de Pedras ( Ou meteoros ) e é bem fiel a do livro, pontos positivos para Carrie de 2002 ! Eis que chegamos no tão falado Carrie de 2013, estrelado por Chloe Moretz e Juliane Moore. Apesar de muitos terem criticado o filme, dizendo barbaridades do tipo “Muito Teen” “Cadê o Terror ?”, eu gostei ! E é minha versão favorita, porque ? Porque pra mim foi a mais fiel ao livro ! Juliane Moore está impecável como Margareth White, a Fanática religiosa que se mutila para descontar sua raiva, ou para tentar convencer Carrie a fazer as coisas ( No livro, as mutilações são bem piores do que as mostradas no filme ) Chloe é a mais parecida das Carries, e inclusive tem a mesma idade da personagem, e a cena dela com o diretor e professora Desjardin realmente parece uma garoto perturbada, com um olha tenso e atordoado, até o caminhar Chloe conseguiu desenvolver bem, meio corcunda retraída, interpretação magnifica ! Porem faltaram algumas cenas que dariam todo um “up” pro filme, como a da chuva de meteoros, e a do Jantar ( Onde Carrie avisa a mãe que foi convidada para o baile )  A Relação entre mãe e filha em todas as versões, são bem intensas, grande trunfo dos filmes, no qual o assunto é bastante abordado no Livro, afinal Carrie não seria Carrie sem a pressão religiosa de sua mãe, A Origem de Margareth White, não fica muito explicita em nenhum dos filmes, mas no livro podemos conhecer a sua origem, e o que a levou a se tornar uma mulher fechada do mundo e pensar que gravidez é câncer, e menstruação é pecado. Porém o grande trunfo da nova versão, é a cena do Baile, que é de tirar o fôlego ! Depois dessa cena, o filme fica super empolgante e quando percebe você já está de pé aplaudindo a Carrie perseguir e mimada Chris Hargensen e seu namoradinho Billy Nollan. Pra mim,  4 Estrelas ! Seria 5 se tivéssemos as cenas citadas. Em suma, cada filme tem sua particularidade e os três de uma certa forma se complementam e chegar próximo ao livroFicou faltando falar de muitos personagens como Tommy Ross, Rita Desjardin, Sue Snell e aprofundar mais sobre Chris Hargensen. Mas…Ia ficar muita coisa para vocês lerem, então quem sabe um dia eu e o Lucas não gravamos isso em vídeo, hein ?

Curiosidades:

Carrie 1976: Sissy Spacey ficou coberta de “sangue” durante 2 dias para gravar as sequências do filme, e foi enterrada de verdade na cena final do filme, ela dispensou uma dublê.

Carrie 2002: Foi o piloto de uma série, que não vingou e acabou virando uma minissérie de 3 episódios ( Numero de episódios não está certo )

Carrie 2013: Chloe disse em entrevistas que queria costurar seu próprio vestido para gravar o filme, não há informações se realmente aconteceu, a cena onde Carrie para o carro de Chris e Billy com a telecinese é muito semelhante a um quadrinho dos X-men, a Saga de Fênix Negra ( Imagem abaixo ):

Será Stephen King e o diretor do filme fãs de X-men ?
Será Stephen King e o diretor do filme fãs de X-men ?

Bom galerinha, é isso, espero que tenham gostado, sei que faltou muita coisa, mas Carrie ainda vai retornar na nossa pauta com uma análise mais profunda. Queria aproveitar e agredecer meu amigo Guilherme Damasceno que observou a curiosidade dos X-men, e cobrar também porque ele tá me devendo o desenho da Carrie versão de 1976. E vamos ficando por aqui, a saída é logo a direita 😉

 

“Cinerama”, toda Quinta, ás 21:00 – No BDI

Mande seu e-mail para Guilherme Alves : guilhermealves@bastidoresdainformacao.com.br

 

4 thoughts on ““Comparando as três versões de “Carrie, a Estranha”

  1. acho que você se enganou, a Carrie de 2002 é um filme sim, na verdade SERIA uma série de TV, mas a ideia foi descartada por causa da baixa audiência do filme em sua estréia então é um filme mesmo e nao uma mini-serie como voce diz na critica! edite isso ai

    1. Querida Parrys, a série foi apresentada com 3 episódios, devida a má recepção, eles resolveram transforma-la num filme para a TV, que possui quase 3 horas de duração, continue nos acompanhando e muito obrigado por participar !

  2. It is perfect time to make some plans for the future and it’s time to be happy.
    I have read this post and if I could I desire to suggest you some interesting things
    or suggestions. Perhaps you could write next articles referring to this article.

    I wish to read more things about it!

Deixe uma resposta