UNESCO

A Representação da UNESCO no Brasil é um escritório nacional da região da América Latina. Seu principal objetivo é auxiliar a formulação e operacionalização de políticas públicas que estejam em sintonia com as estratégias acordadas entre os Estados Membros da UNESCO.

A atuação da UNESCO ocorre prioritariamente por intermédio de projetos governamentais de cooperação técnica, mas ocorre também em parceria com outros setores da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas de desenvolvimento humano.

A Representação da UNESCO no Brasil foi estabelecida em 19 de junho de 1964 e se tornou Escritório Nacional no âmbito do Cluster Mercosul + Chile desde a nova estratégia de descentralização implementada pela sede da UNESCO. Em Brasília, o escritório da UNESCO iniciou suas atividades em 1972.

Por muitas décadas, a colaboração foi estreita e produtiva, mas somente em 1992, sob a égide da Declaração Mundial sobre Educação para Todos, elaborada e aprovada por ocasião da Conferência Mundial de Educação para Todos (Jomtien, Tailândia, 1990), a UNESCO assinou um acordo de cooperação amplo com o Ministério da Educação do Brasil.

Em 1993, com base no Acordo Geral de 1981 (Acordo de Cooperação Técnica em Matéria Educacional Científica Cultural entre o Governo da República Federativa do Brasil e a UNESCO), foi assinado o primeiro plano de trabalho com o MEC, como mecanismo auxiliar à decisão do Governo de elaborar o Plano Decenal de Educação para Todos.

A partir de meados da década de 90, o escritório brasileiro fortaleceu sua ação por todo o país, colocando sua competência técnica a serviço de inúmeros projetos e iniciativas no âmbito das cinco áreas temáticas da Organização, a saber: educação, ciências naturais, ciências sociais, cultura, comunicação e informação.

Aos poucos, as atividades da Representação foram se ampliando, multiplicando-se as articulações e convênios de cooperação técnica, tanto com o governo como com a sociedade civil. A importância dessas ações resultou no fato de o Escritório da UNESCO em Brasília (UBO) ter-se tornado um de seus principais escritórios no mundo.

Criança Esperança é um projeto social com vistas à melhoria de vida de crianças carentes brasileiras, promovido pela Rede Globo, inicialmente em parceria com a UNICEF (Fundo das Nações Unidas Para a Infância) e atualmente com a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). O projeto é uma das mais bem-sucedidas marcas relacionadas a programas sociais dirigidos às crianças carentes em todo o mundo.
Realizado anualmente como um programa televisivo exibido pela Rede Globo de Televisão, o show reúne a participação de artistas e jornalistas da emissora, bem como cantores da música pop brasileira.

A campanha foi iniciada em 1986, com um especial de fim de ano em homenagem aos 20 anos do quarteto e do programa humorístico Os Trapalhões. Através de doações por telefone desde 1986 e, mais recentemente, pela internet desde 2001, o projeto arrecadou mais de R$ 200 milhões e apoiou mais de 5 mil projetos sociais, o equivalente a mais de 3 milhões de crianças beneficiadas diretamente.
A campanha começou em 1991, com um especial de final de férias em homenagem aos 25 anos do quarteto e do programa humorístico Os Trapalhões. durante a programação especial de 25 horas de duração, O humorista Renato Aragão beijou a mão do Cristo Redentor, agradecendo o público pelas doações ao Criança Esperança. O Criança Esperança só teve 6 horas de duração. O especial 25 Anos Trapalhões – Festa da Amizade, teve direção de Wilton Franco e Maurício Sherman, com direção geral de Aloysio Legey e Walter Lacet.
A campanha começou em 1996, como um especial de final de férias em homenagem aos 30 anos do quarteto e do programa humorístico Os Trapalhões. O especial Criança Esperança,Os Trapalhões – 30 Anos teve criação de Aloysio Legey, Paulo Netto e Mauro Monteiro, direção de Aloysio Legey e Paulo Netto, e direção geral e direção de núcleo de Aloysio Legey.
A parceria com o Unicef durou até 2003. No ano seguinte (2004), a Unesco assumiu a parceria com a Rede Globo. As doações feitas pelos telespectadores (atualmente, em valores de R$7, R$15 e R$30, por telefone; e em quaisquer valores pela internet) são creditadas diretamente em uma conta bancária pertencente à Unesco.
Também desde 2004 até 2009, o programa-show Criança Esperança passou a ter duas edições: sábado à noite e domingo à tarde. Em 2010, o programa-show Criança Esperança volta a passar ter só uma edição: sábado à noite. O projeto tem como embaixador o humorista Renato Aragão. a direção do programa, em 2010, ficou a cargo de Ulysses Cruz (geral) e Wolf Maia (núcleo).
De 1986 a 2008, a maior parte dos shows foi realizada no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Ocorreram outras edições no Mineirinho, em Belo Horizonte, no Gigantinho, em Porto Alegre e no saudoso Teatro Fênix, no Rio de Janeiro. Em 2009 e 2010, os shows foram realizados no Rio de Janeiro, nos dias 22 e 23 de agosto (2009) e 14 de agosto (2010), no HSBC Arena, na Barra da Tijuca.

Página do Criança Esperança no G1

Como doar?

Saiba pelo site